Destaque

Publicado em 07/04/17 às 17:38 | Atualizado em 07/04/17 às 17:43

Centro de Educação Ambiental de Olinda reabre para o público

O prefeito da cidade, Professor Lupércio, foi conhecer o local e conversar com funcionários e alunos

Por alicemafra

Um espaço onde o meio ambiente é respeitado foi devolvido para o público de Olinda. O Centro de Educação Ambiental – Espaço Bonsucesso (CEA), localizado na Estrada do Bonsucesso, 306, iniciou o ano letivo nesta sexta-feira (07), às 8h, com a presença do prefeito Professor Lupércio. Palestras e oficinas foram ministradas para os alunos da Rede Municipal de Olinda. O local é uma parceria entre a Secretaria Executiva de Meio Ambiente e o Ministério do Meio Ambiente que atende toda a população com um trabalho voltado para a sustentabilidade e preservação ambiental. “Esse é um projeto que tem começo e meio, mas não tem fim. Nossa gestão tem como obrigação cultivar locais de preservação como esse”, disse o gestor municipal.

Os estudantes do quarto ano da Escola Municipal Maria da Glória Advíncula, localizada no Guadalupe, tiveram a oportunidade de aprender sobre o meio ambiente em que habitam, como a sua casa, seu quarto, sua escola e a natureza, principalmente na preservação da fauna e da flora. “Aqui eles estão podendo ver na prática tudo que aprendem dentro da sala de aula” afirmou a secretária executiva de Meio Ambiente, Silvânia Cabral.  Além disso, colocaram a mão na massa para fazer papel reciclado e compostagem, que no futuro servirá de adubo para as praças do município. O aluno Almir Ferreira, nove anos, aproveitou bastante a visita. “Aprendi coisas novas aqui e pretendo ensinar pros meus irmãos e colegas”, disse.

A área é composta por um posto de coleta e depósito para papel, papelão, plástico, metal e vidro, que regularmente é removido pela Associação dos Recicladores de Olinda, gerando verbas para a entidade. O Grupo de Idosas Nossa Senhora do Rosário se reúne no local para produzir almofadas, chapéus, entre outros objetos de decoração, a partir de retalhos de tecidos que são recolhidos pela unidade. Nas segundas-feiras, às 9h, elas já começam a costurar seus produtos e esperam novas pessoas para aprender o ofício junto com elas. “Esse é meu primeiro ano aqui e estou gostando de tudo, estou ensinando e aprendendo, isso é muito bom para uma pessoa na minha idade”, contou  Maria Aurea, 69 anos.

APRENDIZAGEM – Além dos já citados, a localidade é formada por duas salas conhecidas como Sala Verde Marim dos Caetés, onde são realizados cursos. Na Sala de Capacitação são ministradas palestras e aulas para os visitantes.

print