Destaque

Publicado em 25/08/17 às 17:40 | Atualizado em 28/08/17 às 14:24

Alunos que possuem algum tipo de deficiência participam de atividades culturais e de saúde na Praça do Carmo

São mais de 800 crianças e jovens assistidos pela rede municipal de ensino de Olinda

Por alexandrecavalcanti

Este slideshow necessita de JavaScript.

De 21 a 28 de agosto é anualmente lembrada no Brasil a Semana da Pessoa com Deficiência. Em Olinda, as secretarias de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos, Educação, Transportes e Trânsito da Cidade promoveram nesta sexta-feira (25.08), na Praça do Carmo, atividades com os alunos da rede municipal de ensino que possuem algum tipo de deficiência. O objetivo é garantir a eles a inserção efetiva nos contextos educacional e cultural.

Apresentação musical, contação de histórias, espaço para massoterapia e oficinas de iniciação a leitura em braile e libras foram algumas das ações desenvolvidas na perspectiva da inclusão. No total, são mais de 800 alunos matriculados que recebem educação especial nas mais de 60 escolas do município. “A meta é fortalecer cada vez mais a inserção desse grupo na escola e na sociedade”, revelou a secretária executiva da Mulher e Direitos Humanos de Olinda, Veronica Brayner.

O evento contou ainda com trabalhos de atenção à saúde da pessoa com deficiência, com emissão de laudos médicos, avalição nutricional e orientação à saúde bucal. Além disso, foram realizados exames de mamografia na unidade móvel para as mães que dedicam tempo integral aos filhos deficientes. Agentes de trânsito emitiram cartão para vagas especiais de estacionamento.

O cachorro que atende pelo nome de “Raio de Sol” esteve no evento para divulgar o trabalho do Projeto Bolinha de Pelo, que ajuda no estímulo motor e intelectual dos deficientes.  O militar aposentado, Josias Arruda, participou da ação e destacou a importância dos trabalhos no combate ao preconceito a pessoa com deficiência. “Minha neta estuda na sala de aula com alunos normais e isso tem ajudado a vencer o medo e as limitações”, ressaltou.