Destaque

Publicado em 29/09/17 às 14:14 | Atualizado em 29/09/17 às 14:16

Em Olinda, Dia D garante oportunidades de emprego para pessoas com deficiência e reabilitadas

Foi a primeira vez que um evento dessa natureza ocorreu na cidade

Por alicemafra

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nesta sexta-feira (29.09), a Vila Olímpica de Rio Doce recebeu, pela primeira vez em Olinda, o Dia D com a oferta de um número superior a mais de mil empregos para pessoas com deficiência e reabilitadas do INSS. Empresas de variados ramos abraçaram a causa. A iniciativa é resultado de uma parceria entre a Prefeitura de Olinda e o Ministério Público do Trabalho de Pernambuco.

Organizado pelas Secretarias de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos (SDSCDH); Saúde; Educação, Esportes e Juventude, o Dia D contou com a força tarefa de 100 voluntários, que se dividiram nos serviços de recepção aos candidatos, triagem, emissão de laudo. O grupo musical Atos de Resgate, que tem um trabalho inclusivo, foi a atração cultural e levou vários ritmos para recepcionar o público.

Quem chegava, passava pela triagem, e se não possuísse laudo obtinha na hora, e quem já tinha seguia para o curso acerca do mercado de trabalho. Na orientação, que contou com uma interprete de Libras, foram explicados os benefícios oferecidos e direitos e deveres dos patrões e empregados. “Nossa expectativa aqui foi superada, tudo correu perfeitamente bem”, conta a secretária executiva da SDSCDH, Verônica Brayner. O superintendente do Ministério do Trabalho, Geovane de Freitas, também acompanhou a programação.

A jovem Priscila Campos, que nasceu com síndrome de down, tenta seu primeiro emprego. Ela, que já é formada no curso para recepcionista, busca uma oportunidade de desenvolver melhor suas aptidões profissionais. “Estou gostando de tudo, aqui todo mundo me atendeu muito bem”, conta. Para quem não tinha currículo, o SENAC dedicou uma equipe exclusiva para elaboração da ficha de apresentação.

Numa das capacitações, o primeiro turismólogo com síndrome de Down, Bruno Ribeiro, apresentou para o público os desafios do mercado de trabalho.

A sensação manifestada pelo pessoal das empresas era de extrema satisfação. Coordenador de operações da Liserve, Jorge Queiroz, ressaltou a importância do evento e a forma como foi organizado. “Temos um déficit grande desse público na nossa empresa e existe uma dificuldade ainda maior de encontrar esse pessoal. Aqui eles vêm até nós e já podemos conversar. Além disso, existe uma vasta extensão de áreas para eles explorarem”.

A ação, que reuniu 16 empresas estabelecidas no município de Olinda, oportunizou vagas nas áreas de saúde, educação, alimentação, serviços gerais, entre outras áreas.