Educação

Publicado em 25/11/16 às 11:53 | Atualizado em 26/11/16 às 16:02

Banda pernambucana CEMO3 se apresenta nesta segunda (28), na Praça do Carmo

O show faz parte da programação do Mês da Música do Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO) e inicia às 19h30, na Praça do Carmo. Até o final do mês, atrações musicais estão abertas ao público

Por Clara Albuquerque

Show da Banda CEMO 3. Fotos: Divulgação

Fotos: Divulgação

Nesta segunda-feira (28), a programação do Mês da Música do Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO) transcende os muros da escola e vai até o grande público. A partir das 19h30, na Praça do Carmo, acontecerá o show da banda CEMO3, grupo representativo do CEMO formado por dois professores e uma ex-estudante que, atualmente, está concluindo seu curso de licenciatura em Música na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Hugo Leonardo, Fernando Torres e Lígia Fernandes apresentam um repertório de músicas autorais e releituras da Música Popular Brasileira e Internacional.

Com cinco anos de formação, CEMO3 tem a marca característica da versatilidade. São músicos multi-instrumentistas que cantam, tocam, compõem, arranjam e fazem releituras de músicas. Sua trajetória iniciou nas salas de aula do CEMO, agregando a experiência dos três músicos e amigos em ensaios, passando a apresentações nos eventos da escola e chegando, hoje, a consolidar um trabalho musical de alta qualidade para apreciação do público pernambucano.

“Para nós do CEMO, é uma satisfação incentivar e apoiar os talentos que afloram a partir da convivência, na escola. Assim como o CEMO 3, o CEMO tem outros grupos representativos, a exemplo do Filhos do Choro e do Coro Revívere, que ajudam os estudantes a vivenciarem um pouco da movimentação do mercado profissional para o qual estão sendo inseridos com o curso. O CEMO3 é uma aposta que partiu do CEMO e ganhou o estado”, diz a diretora do CEMO, Anaide da Paz.

No repertório, composições de grandes nomes da MPB como Insensatez (Vinicius de Moraes e Tom Jobim), Caçador de mim (Sérgio Magrão e Luiz Carlos Sá), Galope Rasante (Zé Ramalho) e À Francesa (Claudio Zoli), além das músicas autorais. “Nosso trabalho tem uma textura variada de elementos sonoros pelo fato de tocarmos mais de um instrumento. Nossas músicas e versões possuem linguagens e elementos variados como os que provém do regional e da música ocidental europeia. É uma satisfação, para nós, apresentar esse show para os olindenses”, diz Fernando Torres, membro do CEMO3.

CEMO3 – O nome do trio é uma homenagem ao Centro de Educação Musical de Olinda – CEMO (Pernambuco), instituição onde o trio se conheceu, além de ser também, um trocadilho sobre a expressão “somos três” com a sonoridade do nordeste brasileiro no qual o grupo está inserido de forma natural e orgulhosa, mesmo que isso não resulte numa produção, tipicamente, regional.

Trabalhar com músicas vocais e instrumentais também faz parte de uma escolha voltada a produzir sonoridades desejadas pelo trio. As músicas terão voz e letra quando isso se fizer necessário do ponto de vista da escolha. Quando não, o resultado será unicamente instrumental, deixando ao ouvinte que ele faça seus direcionamentos sonoros a partir de suas concepções.

Para conhecer as músicas e um pouco mais do trabalho da banda, acesse http://cemo3music.wixsite.com/cemo3

SHOW AULA ETNIAS NA MÚSICA BRASILEIRA – Hoje (25), às 15h30, no auditório do CEMO, Fátima Marinho, cantora e professora da casa, apresenta o show aula Etnias na Música Brasileira. O projeto tem como principal objetivo apresentar, ao público, as influências étnicas da música do Brasil. O repertório do show é composto por um trabalho autoral baseado nas etnias indígena, africana e europeia na música brasileira.

“Teremos, por exemplo, frevo, caboclinho, ciranda e maracatu. As músicas são didáticas e, nos intervalos, nós vamos conversar com o público sobre o contexto histórico onde elas estão inseridas. É interessante que o público conheça a identidade e a história da música brasileira”, explica Fátima Marinho. Em uma formação instrumental composta por guitarra, contrabaixo, fagote, flauta transversa, bateria e percussão, Fátima mistura timbres de instrumentos eruditos e populares, enriquecendo a apresentação.

MÊS DA MÚSICA – Durante todo o mês de novembro, diversas atrações se apresentam, gratuitamente, na sede do CEMO, nos turnos da manhã, da tarde e da noite, em comemoração ao Mês da Música. Este ano, o evento está sendo inspirado no tema Vem pra Olinda! Tem música no ar!, com diversas atrações locais e convidados interestaduais, a exemplo da Orquestra de Violões da Universidade Federal da Bahia e os grupos representativos do CEMO como o CEMO 3, a Big Band e o Trio de Flauta. Confira a programação, abaixo!

Programação

Sexta, 25/11 – 15h30 – Auditório do CEMO – “Etnias da Música Brasileira”, professora Fátima Marinho

Segunda, 28/11 – 19h30 – Praça do Carmo (Olinda) – CEMO 3 (Fernando Torres, Hugo Leonardo e Lígia Fernandes)

Terça, 29/11 – 19h30 – Praça do Carmo (Olinda) – Concerto da Banda Sinfônica do CEMO, regência de Nilson Lopes

Quarta, 30/11 – 15h30 – Auditório do CEMO – Grupo de Choro do CEMO, coordenação do professor Wilson Soares

CEMO – O Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO) é vinculado à Secretaria de Educação, Esportes e Juventude do município. Foi fundado em 1983, pelo maestro Mário Câncio, com a proposta de oferecer, às crianças do município, uma oportunidade de aprenderem Música.

Com um corpo docente de alta qualidade, entre especialistas e mestres, nos seus 30 anos de existência, o CEMO é uma das escolas de Música mais bem conceituadas, no Estado de Pernambuco. Atende a todas as faixas etárias, de crianças a partir de seis anos a idosos, com cursos específicos, e recebe estudantes de diversas cidades, inclusive de outros estados.

A Semana da Música do CEMO e o Concerto de Natal são destaques anuais, com excelentes oportunidades para os estudantes e o público em geral apreciarem a desenvoltura dos grandes músicos da instituição e de outros artistas convidados, bem como de participarem de cursos, palestras e workshops.

O CEMO promove o desenvolvimento profissional dos estudantes oportunizando a participação em grupos, tais como a Banda Sinfônica do CEMO, a Big Band do CEMO, os Pequenos Cantores de Olinda, o Coro Revívere e o grupo Filhos do Choro.

Nomes notáveis no cenário musical pernambucano têm passado pelo CEMO, como Dudu do Acordeon, Prisclila Dantas, Almir de Oliveira, Edilza Aires, Chris Nolasco, Sônia Sinimbu, dentre outros.

Ao contribuir para a formação de centenas de estudantes, com vários alunos aprovados no vestibular de Música da UFPE e em outros concursos, o CEMO prossegue empreendendo esforços para o desenvolvimento da educação musical no município de Olinda e no estado de Pernambuco.

print

Tags desta notícia: , , , , ,