Prevenção

Coloque lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada.Não jogue lixo em terrenos baldios e canais.
Mantenha bem tampados tudo que é usado para armazenar água: tonéis, barris e caixa d'agua. Lave semanalmente por dentro com escova e sabão.
Jogue no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, potes, latas,copos,garrafas vazias.
Se você tiver vasos de plantas aguáticas, troque a água e lave o vaso principalmente por dentro com escolva, água e sabão pelo menos uma vez por semana.
Lave principalmente por dentro com escova e sabão os utensílios usados para guardar água em casa, como jarras, garrafas, potes, baldes.
Remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas, canos e ralos. Caso não venham sendo utilizados, devem estar vedados.
Mantenha o saco de lixo bem fechado e fora de alcance de animais até o recolhimento pelo serviço de limpeza urbana.
Pneus velhos devem estar sem água, cobertos e abrigados da chuva. Guarde garrafas vazias sempre de cabeças pra baixo.
Não deixe água da chuva acumulada sobre a laje, telhados ou áreas abertas.
Mantenha a caixa d'agua, cisternas e poços sempre fechados com tampa adequada e sem água acumulada sobre as mesmas.
Encha de areia até a bordas os pratinhos dos vasos de plantas e não deixe água acumulada nas folhas
Se você não colocou areia e acumulou água no pratinho da planta, lave-o com escova, água e sabão uma vez por semana.

Denúncia de focos

Centro de Vigilância Ambiental de Olinda (CEVAO)

Fones: (81) 3301.5212 / 3301.5228
Horário de atendimento: das 8h às 12h, e das 13h às 16h30

Ouvidoria da Saúde

Fone: (81) 3302.5358
Horário de atendimento: 7h30 às 13h30

Doenças

Alguma dúvida sobre as doenças e o combate ao mosquito? Entre em contato pelo e-mail tireduvidas.aedes@gmail.com

Dengue

A dengue é uma doença febril aguda. A pessoa pode adoecer quando o vírus penetra no organismo através da picada de um mosquito infectado. A doença pode se apresentar na forma clássica ou na forma hemorrágica.

Dengue Clássica: febre alta com início súbito; forte dor de cabeça; dor atrás dos olhos, que piora com o seu movimento; perda do paladar e apetite; manchas e erupções na pele semelhantes ao sarampo, principalmente no tórax e membros superiores; náuseas e vômitos; tonturas; extremo cansaço; moleza e dor no corpo; e muitas dores nos ossos e articulações.

Dengue hemorrágica: Os sintomas da dengue hemorrágica são os mesmos da dengue comum. A diferença ocorre quando acaba a febre e começam a surgir os sinais de alerta, como dores abdominais fortes e contínuas; vômitos persistentes; pele pálida, fria e úmida; sangramento pelo nariz, boca e gengivas; manchas vermelhas na pele; sonolência, agitação e confusão mental; sede excessiva e boca seca; pulso rápido e fraco; dificuldade respiratória; e perda de consciência.

Tratamento

O tratamento deve ser feito sob orientação médica. Geralmente são indicados antitérmicos e analgésicos, ingestão de líquidos para hidratação e repouso. Em casos mais extremos da doença, normalmente no estado hemorrágico, deve-se ir imediatamente ao hospital mais próximo.

Medicamentos à base de ácido acetilsalicílico devem ser evitados, já que seu uso pode favorecer o aparecimento de manifestações hemorrágicas da doença.

Chikungunya

É uma doença infecciosa febril, causada pelo vírus Chikungunya, que pode ser transmitida pelo Aedes aegypti. O mosquito adquire o vírus ao picar uma pessoa infectada, durante o período de viremia, ou seja, um dia antes do aparecimento da febre até o quinto dia de doença, quando a pessoa ainda tem o vírus na corrente sanguínea . Após um período de incubação médio de dez dias, o mosquito torna-se capaz de transmitir o vírus a um humano.

Febre acima de 39 graus, de inicio repentino, e dores intensas nas articulações de pés e mãos – dedos, tornozelos e pulsos. Pode ocorrer, também dor de cabeça, dores nos músculos e manchas vermelhas na pele. Cerca de 30% dos casos não chegam a desenvolver sintomas.

Tratamento

Os sintomas são tratados com medicação para a febre (paracetamol) e as dores articulares (anti-inflamatórios). Não é recomendado usar o ácido acetil salicílico (AAS) devido ao risco de hemorragia. Recomenda‐se repouso absoluto ao paciente, que deve beber líquidos em abundância.

Zika Vírus

É uma doença viral aguda, caracterizada por coceira, febre intermitente entre 37,8°C e 38,5°C, conjuntivite, dor nas articulações, dor muscular e dor de cabeça. Apresenta evolução benigna e os sintomas geralmente desaparecem espontaneamente após 3-7 dias. Tem sido associado ao aumento de casos de microcefalia, quando mães teriam sido infectadas com o vírus, durante a gestação, transmitido através da picada do Aedes aegypti.

Tratamento

O tratamento para Zika vírus é muito semelhante ao da dengue, no entanto, o médico pode indicar: tomar remédios para dor e febre, como Paracetamol ou Dipirona, de 8 em 8 horas; anti-inflamatórios de 8 em 8 horas, para diminuir as dores nas articulações e nos músculos; colírio nos olhos 3 a 6 vezes ao dia, por conta da conjuntivite; antialérgicos. Os remédios que contém ácido acetil salicílico não devem ser utilizados, assim como ocorre em caso de dengue, porque eles podem aumentar o risco de hemorragias.

Microcefalia

A microcefalia é uma malformação congênita, em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada. Os bebês nascem com o crânio menor que o normal, que habitualmente é superior a 32 cm. O Ministério da Saúde confirmou, recentemente a relação entre o vírus Zika e esse surto.

É possível detectar a microcefalia no pré-natal, através da ultrassonografia. No entanto, somente o médico que está acompanhando a grávida poderá indicar o método de imagem mais adequado. Infelizmente não há tratamento específico. Existem ações de suporte que podem auxiliar no desenvolvimento do bebê e da criança, e este acompanhamento é oferecido pelo Sistema Único da Saúde (SUS).

Pelo relatado dos casos até o momento, as gestantes cujos bebês desenvolveram a microcefalia tiveram sintomas do vírus Zika nos primeiros três meses de gravidez. Mas o cuidado para não entrar em contato com o mosquito Aedes aegypti é para todo o período da gestação.

Orientações às gestantes

  • Não usem medicamentos não prescritos pelos profissionais de saúde.
  • Faça um pré-natal e todos os exames previstos nesta fase.
  • Relate aos profissionais de saúde qualquer alteração que perceberem durante a gestação.
  • Reforcem as medidas de prevenção ao mosquito Aedes aegypti, com o uso de repelentes indicados para o período de gestação, uso de roupas de manga comprida e todas as outras medidas para evitar o contato com mosquitos, além de evitar o acúmulo de água parada em casa ou no trabalho.
  • Independente do destino ou motivo, toda grávida deve consultar o seu médico antes de viajar.

Automedicação

Lembramos que independente da doença e da sua gravidade, não é recomendado que se faça automedicação. Em qualquer suspeita de Dengue, Chikungunya e Zika, procure atendimento médico e siga o que lhes for prescrito.

Prefeitura de Olinda - Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade

Creative Commons O conteúdo deste site é publicado sob uma Licença Creative Commons | WordPress Usamos o Gerenciador de Conteúdo WordPress | Desenvolvido pelo Núcleo de Comunicação Digital/SECOM

Voltar ao topo