Saúde

Publicado em 18/09/17 às 16:15 | Atualizado em 18/09/17 às 16:15

Campanha Nacional de atualização de caderneta de vacinação conta com mais de 6 mil atendidos em Olinda

Ação continua até a próxima sexta-feira (22) em toda rede de saúde do município

Por Pedro Morais

Equipe da Saúde marcou presença na Campanha. Foto; SSO/PMO.

Mais de 6 mil pessoas, entre crianças e adolescentes, foram atendidas durante o Dia D da Campanha Nacional de Atualização da Caderneta de Vacinação, realizada no último sábado (16), com participação da Secretaria de Saúde de Olinda, sob orientação do Ministério da Saúde. Foram 45 pontos fixos e 300 profissionais distribuídos por toda cidade.
Das 3.656 crianças de 0 a 9 anos que compareceram às unidades, 2.636 atualizaram a caderneta, resultando numa proporção de 72,1% de vacinadas. Dos adolescentes (10 a 14 anos), compareceram aos postos de saúde 2.422, sendo necessário atualizar o cartão de vacina 1.845 desse público, uma proporção de 76,18% de vacinados.
A coordenadora do Programa Nacional de Imunização em Olinda, Roberta Alcântara, destacou que esses números tendem a subir. “Esse resultado é parcial, pois a Campanha continua até a próxima sexta-feira”, explicou a gestora.
O início dessa mobilização aconteceu no ponto volante instalado no quiosque da Orla de Olinda, próximo a Praça do Exército, em Bairro Novo, e contou com a presença lúdica do Zé Gotinha. Prestigiaram o evento ainda o secretário de Saúde de Olinda, Eud Johnson; a secretária executiva, Dra Zelma Pessôa, e a Diretora de Vigilância em Saúde (DVS), Mariurcha Dantas.

Orientações foram feitas durante a atualização. Foto: SSO/PMO.

Com encerramento previsto para a próxima sexta-feira (22), a ação é destinada para atualização da caderneta de vacinação das crianças de 0 a 9 anos e adolescentes de 10 a 14 de idade. No calendário vacinal desse público é recomendado observar vacinas contra pólio, HPV, meningo “C”, tríplice viral, pneumo, penta valente, rotavirus, tetra viral, entre outras.
O secretário Eud Jonhson destacou a importância da mobilização. “Os pais e responsáveis devem procurar a rede de saúde para regularizar a caderneta de seus filhos. Assim, sinalizar positivamente a cobertura vacinal no município e proteger as crianças de doenças”, pontuou.