Saúde

Publicado em 13/01/16 às 19:13 | Atualizado em 08/03/16 às 7:46

Donos de imóveis em Olinda que não permitirem o acesso de agentes de endemias serão multados

Através de denúncias dos vizinhos, os Agentes de Combate às Endemias identificam os imóveis que devem ser inspecionados para procurar focos do mosquito Aedes Aegypti, com o apoio da Polícia Militar

Por Rodrigo Barradas

As ações continuarão a ser feitas em prédios interditados e em vários imóveis abandonados, além de outros locais onde o morador não permitir a vistoria dos agentes de saúde. Fotos: Rodrigo Barradas/Pref.Olinda

As ações continuarão a ser feitas em prédios interditados, imóveis abandonados, e locais onde o morador não permitir a vistoria. Fotos: Rodrigo Barradas/Pref.Olinda

Hoje (13) as secretarias de Saúde e de Assuntos Jurídicos, com o apoio da Polícia Militar, estiveram em Ouro Preto e Jardim Atlântico para inspecionar vários imóveis, cujos proprietários haviam se recusado a abrir as portas aos Agentes de Combate às Endemias.

Através de denúncias dos moradores, foi possível identificar esses imóveis. “Eu acho um absurdo a pessoa se recusar a abrir sua porta, para os agentes de saúde entrarem e inspecionarem. É uma falta de respeito consigo mesmo e com as pessoas que vivem à sua volta. Se ninguém olha, todo mundo reclama e coloca a culpa na Prefeitura; mas quando esses agentes vêm, as pessoas batem a porta e se recusam a abri-la”, disse Maria Lúcia, moradora de Jardim Atlântico e vizinha de uma casa inspecionada na manhã de hoje.

Érika Silmara, supervisora da Vigilância Ambiental, falou sobre os problemas enfrentados no combate ao mosquito: “É importante que o pessoal abra as portas de suas casas para nossa equipe, porque podemos vistoriar e orientá-los sobre o problema, que às vezes não é visível para o morador, porque pode estar numa calha, e os agentes são treinados para encontrar justamente esses focos e eliminá-los. Se recusando, não só o morador pode ser prejudicado, mas a vizinhança, também. Infelizmente, em muitas áreas temos tido casos de recusa”, disse.

As ações continuarão a ser feitas em prédios interditados e em vários imóveis abandonados, além de outros locais onde o morador não permitir a vistoria. Se persistir nessa recusa, o morador será multado. “Há uma liminar, para podermos fazer a inspeção e entrar nos imóveis de moradores que se recusaram a abrir as suas portas, assim como em imóveis abandonados, também. Foi arbitrada uma multa de R$ 200 no caso de descumprimento e impedimento da equipe, de entrar nesses imóveis. Mas até o momento, todas as casas que estamos vistoriando estão autorizando a nossa entrada, acompanhados da Polícia Militar”, disse Cleyson Pereira, procurador de justiça do município.

Veja mais

Denuncie os possíveis focos do mosquito, confira os sintomas da Dengue, Chikungunya e Zika Vírus, e veja como se prevenir no site Olinda contra o Aedes Aegypti: www.olinda.pe.gov.br/olindacontraoaedes

Tags desta notícia: , , , , ,