Saúde

Publicado em 17/02/17 às 7:54 | Atualizado em 17/02/17 às 7:57

Saúde mental de Olinda promove folia de momo

Troça carnavalesca é composta por usuários do Centro Psicossocial

Por Pedro Morais

Bloco do CAPS desfilará pelas ruas e depois retorna à sede. Foto: Cortesia/SSO

Com a proposta de promover a inserção social dos usuários da rede de saúde mental de Olinda, o Centro de Apoio Psicossocial Antônio Carlos Escobar (CAPS-AD) realiza nesta sexta-feira (17.02) o desfile da Troça Carnavalesca CAPS – AD, promovido pela Coordenação da Saúde Mental da Secretaria de Saúde do município. A concentração do evento, que propõe o tema Folia e Paz, acontecerá às 9h, na sede da unidade, localizada na Rua Pereira Simões, n° 155, Bairro Novo – Olinda.

Para animar a festa estará a orquestra Chinelo Furado, além do bloco lírico carnavalesco Damas e Valetes e o maracatu Piaba de Ouro. O desfile da Troça percorrerá pela Rua Luiz de Carvalho, Avenida Getúlio Vargas, Praça 12 de Março, Rua Coronel Henrique Guimarães, Avenida São Miguel, Praça Professor Marinho Falcão, retornando à sede do CAPS.

A coordenadora da Saúde Mental de Olinda, Nadja Barbosa, destaca a relevância da atividade cultural e lúdica. “É mais um mecanismo terapêutico de reintegração dos usuários de saúde mental na vida familiar e comunitária da cidade”, disse, informando que propõe destacar visibilidade ao direito à saúde das pessoas, que buscam refazer seus projetos de vida mais saudável.

A gerente da unidade, Rivaneide Bione, comenta sobre a importância do evento como forma de terapia. “A festa se torna necessária, pois é uma maneira de diversão e de incentivo ao usuário para reintegrá-lo socialmente”, assegurou.

CAPS-AD –  O Centro segue a lógica, no âmbito da saúde mental, da não-internação, da integralidade e da organização em serviço de saúde. É um espaço para a reabilitação, a integração e a inclusão social de drogaditos no município de Olinda/PE.

No tocante a inserção da atividade, o Carnaval, como forma de terapia, o CAPS-AD desenvolve como parte integrante da metodologia. O objetivo principal é promover um espaço de bem-estar e socialização entre os participantes, através de atividades estruturadas e estimular a diversidade cultural dos usuários portadores de transtornos decorrentes do uso de álcool e outras drogas.