Transporte

Publicado em 12/05/16 às 13:09 | Atualizado em 24/05/16 às 22:56

Plano de Mobilidade de Olinda está sendo construído com participação popular

Moradores participam de várias reuniões nas comunidades sobre a construção do plano, dando suas opiniões sobre os problemas e possíveis soluções para a mobilidade da cidade

Por Rodrigo Barradas

Plano de Mobilidade de OlindaA gestão pública é mais eficiente quando ocorre a participação popular na elaboração dos projetos, e na concretização das ações de interesse da sociedade. Por isso, a prefeitura está discutindo a construção do Plano de Mobilidade de Olinda (PLAMOB) com os moradores de toda a cidade.

As reuniões já aconteceram em Rio Doce, Peixinhos, Ilha de Santana (Jardim Atlântico), Ouro Preto e Cidade Tabajara. O próximo encontro será na próxima quinta-feira (12), às 19h, na Escola Vereador José Mendes, em Passarinho, onde poderão participar também os moradores de Caixa d’Água e Alto do Cajueiro. E às 9h do sábado (14), os moradores de Bairro Novo, Casa Caiada e Jardim Atlântico vão debater na Escola Municipal Dona Brites de Albuquerque (atrás do Supermercado Extra de Bairro Novo).

O PLAMOB foi lançado em março, e tem como objetivos principais a garantia e a preservação dos direitos de locomoção, acessibilidade e preservação do patrimônio cultural e histórico da cidade. Segundo o Secretário Municipal de Transportes e Trânsito, Oswaldo Lima Neto, “o diálogo com a população é fundamental para chegar a um diagnóstico dos problemas e possíveis soluções para a mobilidade em Olinda”.

A primeira reunião, ocorrida no dia 20 de abril em Rio Doce, teve boa adesão, com muitos moradores participando da construção do plano e dando suas opiniões, dentro do que consideram importante para a mobilidade do bairro. “Estamos aqui porque mobilidade é muito mais que transporte, é muito mais que carros e ônibus. Mobilidade é algo muito amplo, é calçada, é ciclovia, é segurança nas ruas, é circulação. Por isso é tão importante tudo isso”, afirmou a secretária Executiva de transporte e Trânsito, Regilma Souza.

“Véspera de feriado, muitos participantes vindo direto do trabalho, mostrando grande entusiasmo, foi uma bela surpresa no bairro de Rio Doce. Além de moradores que estiveram conosco, tiveram ainda alguns que enviaram cartas através de outras pessoas presentes, onde escreveram suas demandas. O sucesso do encontro é consequência também da mobilização que a Secretaria de Transportes e Trânsito realizou, se dedicando ao máximo para que a comunidade se fizesse presente”, exaltou Daniely Votto, gerente de Governança Urbana do WRI Brasil Cidades Sustentáveis. “Ficou evidente que a força da comunidade é muito grande e isso, junto com um bom plano de mobilidade, fará toda a diferença.”

Assim como na primeira reunião, participaram do evento todas as instituições envolvidas da elaboração do PLAMOB, como: técnicos da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito; do WRI Brasil Cidades Sustentáveis (organização internacional que está cooperando com a Prefeitura) e da Tectran, empresa contratada para elaborar o Plano.

Plano de Mobilidade de Olinda

O PLAMOB será o instrumento norteador da efetivação da Política Nacional de Mobilidade (expressa na Lei 12.587/12) para o município. Nele estarão contidos os princípios, objetivos e diretrizes a serem adotados na gestão municipal para garantir a preservação dos direitos de locomoção, acessibilidade e preservação do patrimônio cultural e histórico da cidade, levando em consideração um período de 10 anos.

Olinda utiliza como norte a metodologia desenvolvida pela ONG WRI Brasil Cidades Sustentáveis, Passo a Passo para a Construção de um Plano de Mobilidade Urbana Sustentável. As etapas propostas são: preparação; definição do escopo; procedimentos gerenciais; elaboração; aprovação; implementação e avaliação e revisão. Cada uma é composta por um conjunto de atividades institucionais e técnicas detalhadas para ajudar na execução da metodologia.

*Com informações da WRI Brasil Cidades Sustentáveis

Tags desta notícia: , , , , , , , ,