Notícias

7ª edição do Olinda Jazz começa nesta sexta-feira

Festival traz para Olinda artistas que mostram versatilidade e cumplicidade com a música e inova ao incluir um passeio ciclístico na programação

Publicado por: Secom, em: 30/11/12 às 20:50
O duo Oreka TX, do País Basco, se apresenta neste sábado (01/12) às 21h no Mercado da Ribeira. Foto: Oreka TX/Divulgação

O duo Oreka TX, do País Basco, se apresenta neste sábado (01/12) às 21h no Mercado da Ribeira. Foto: Oreka TX/Divulgação

Entre os dias 30 de novembro e 02 de dezembro, artistas representantes de diferentes tradições se encontram no palco da sétima edição do Olinda Jazz para mais uma prova de versatilidade do gênero. O evento é realizado pela Prefeitura de Olinda, através da Secretaria de Patrimônio e Cultura e pela PromuPro. O Olinda Jazz conta com os shows gratuitos de artistas locais, nacionais e internacionais no Mercado da Ribeira.

A agenda de shows inclui nomes como Quinteto Violado, o grupo espanhol Flamenco A3, DJ Dolores, o pianista paulista Benjamin Taubkin, entre outros. A programação do dia 30 de novembro presta uma homenagem ao centenário de Luiz Gonzaga e, e dia 1º de dezembro, chama a atenção das pessoas para o Dia Internacional da Luta Contra AIDS.

O festival começa na sexta-feira, dia 30 de novembro, a partir das 21h, com shows dos grupos Flamenco A3 e Quinteto Violado. No sábado, também a partir das 21h, sobem ao palco do Mercado da Ribeira o DJ Dolores e os grupos Oreka TX, Benjamin Taubkin e Bongar.

PEDALAR – Além das apresentações musicais, o Olinda Jazz inova na sua sétima edição unindo a prática esportiva à apreciação musical. Todos os ciclista estão convidados a participar da primeira edição do Olinda Bike Jazz, que acontece no dia 02 de novembro. Trata-se de um circuito ciclístico que levará seus participantes ao encontro de apresentações musicais e performances radicais de bikers.

A concentração dos participantes acontece a partir das 8h30, na Praça Duque de Caxias. O percurso terá início às 9h e a chegada será no Pátio do Carmo. Os ciclistas serão recepcionados por apresentações musicais de Cinval + Ciano e performance de Bike Trial com a equipe Houston.

A inscrição pode ser feita por qualquer ciclista, sendo que menores de idade deverão se inscrever acompanhados do responsável. Será realizada mediante a doação de 1 kg de alimento não perecível ou um pacote de fralda geriátrica. O local de inscrição será na Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude da Cidade de Olinda, na rua Santa Cruz dos Milagres 139 – Varadouro.

Confira mais detalhes das atrações:

Primitivo Digital: Cinval + Ciano
Figura ímpar da cena musical pernambucana, Cinval Coco Grude uniu-se ao flautista Ciano (Quinteto Violado) para explorar as possibilidades eletrônicas de ritmos indígenas como o caboclinho e o toré. O resultado está registrado no disco Primitivo Digital, um álbum diferente de tudo o que fizeram até hoje. No Olinda Jazz, eles terão a participação especial do saxofonista Kléber.

Grupo Bongar se apresenta durante o 5º Olinda Jazz, em 2009. Foto: Ádria de Souza/Pref.Olinda

Grupo Bongar se apresenta durante o 5º Olinda Jazz, em 2009. Foto: Ádria de Souza/Pref.Olinda

Bongar
O Bongar é formado por seis jovens integrantes do terreiro Xambá, do Quilombo do Portão do Gelo, em Olinda. O grupo foi fundado em 2001, com o propósito de levar aos palcos a tradicional festa do Coco da Xambá, que se realiza na comunidade há mais de 40 anos, no dia 29 de junho. O Bongar representa o Coco da Xambá, uma vertente desse ritmo de forte presença no Nordeste do Brasil, além de trabalhar a ciranda, o maracatu, os toques de candomblé e outros gêneros da cultura de raiz.

Benjamim Taubkin
A música brasileira e seu diálogo com outras culturas é o campo de atividade de Benjamim Taubkin; pianista, arranjador, compositor e produtor que atua em diversas formações – de solo a Orquestra Sinfônica – em concertos no Brasil e exterior. Seu primeiro disco autoral, A Terra e o Espaço Aberto, lançado em 1997, foi indicado ao Prêmio “Sharp” e “Movimento”. Ainda em 1997, iniciou uma série de formações com as quais lançou diversos CDs, como a Orquestra Popular de Câmara, Moderna Tradição; Cantos do Nosso Chão, Trio + 1, e o América Contemporânea.

Oreka TX
A txalaparta é um instrumento único. Ritmo e melodia são tocados por duas pessoas, que se comunicam de forma silenciosa para estabelecer uma base sobre a qual improvisar. É um instrumento ancestral feito de madeira ou pedra e uma referência da cultura rural basca. Oreka TX tem criado uma nova dimensão para a txalaparta e aberto horizontes amplos para a música tradicional do País Basco. Formado por Harkaitz Martinez de San Vicente e Mikel Ugarte, o duo este ano apresentou-se como solista com a Orquestra Sinfônica de Euskadi.

DJ Dolores
O Olinda Jazz e a organização Red Hot se uniram para uma ação conjunta no Dia Mundial de Luta Contra a AIDS. O aclamado DJ Dolores fará um set especial para o festival, apresentando a sua versão para o clássico A Cidade, de Chico Science & Nação Zumbi, gravada para o álbum duplo RED HOT + RIO 2, lançado em 2011. Para o disco, Dolores criou um arranjo ousado, que trouxe A Cidade para o século XXI, tornando-a ainda mais urbana, caótica e global. Para tanto, contou com as participações especiais de Otto, Fred 04, Isaar e Eugeno Hütz (Gogol Bordelo). No Olinda Jazz, ele mostra sua consagrada mistura de referências globais e brasileiras, para criar uma fusão única de grooves e vozes.

Quinteto Violado
O Quinteto Violado apresenta no Olinda Jazz um repertório basicamente instrumental, explorando com inventividade e improvisos os aspectos mais jazzísticos da obra de Luiz Gonzaga. A proposta é mostrar que um festival de jazz também é propício para render homenagens ao centenário do Rei do Baião. A beleza das melodias eternizadas por Gonzaga em clássicos como Baião na Garoa, Algodão e Forró de Mané Vito ganham em virtuosismo com a sonoridade do Quinteto. “Faremos também alguns instrumentais nossos, como Estrada de Ferro e Chorando de Manhã, que mostram como Luís Gonzaga é uma referência para nosso trabalho, em que a música faz a ponte entre o regional e o universal”, diz Dudu Alves…

Flamenco A3
Um conceito minimalista do flamenco tradicional é o que propõe este grupo formado por Flávio Rodrigues (violão), Pedro Obregón (canto) e Alejandro Garcia Molinero (dança), com participação especial da bailarina Concha Jareño. Trata-se de um espetáculo original no qual intervêm unicamente os elementos essenciais do flamenco: o toque, o canto e a dança. A direção artística e musical é do violonista Flávio Rodrigues, brasileiro há 12 anos radicado na Espanha, onde se estabeleceu tocando o “estilo da casa”, tornando-se um dos artistas mais requisitado.

Fique por dentro da programação do 7º Olinda Jazz:

Sexta-feira (30 de novembro)
MERCADO DA RIBEIRA / 21h

  • Flamenco A3 (Espanha)
  • Quinteto Violado (Brasil-PE)

Sábado (01 de dezembro)
MERCADO DA RIBEIRA / 21h

  • DJ Dolores: Set Especial Red Hot + Olinda, pelo Dia Mundial de Luta contra a AIDS
  • Oreka TX (País Basco) + Benjamim Taubkin (Brasil-SP) + Bongar (Brasil-PE)

Domingo (02 de dezembro)
PÇA. DUQUE DE CAXIAS / 09h

  • Saída Passeio Olinda Bike Jazz (6 km)

PRAÇA DO CARMO / 10h

  • Chegada Passeio Olinda Bike Jazz
  • Cinval + Ciano: Primitivo Digital (Brasil-PE)
  • Olinda Bike Trial

Veja mais

  • O duo Oreka TX trabalha com o Txalaparta, que é um instrumento ancestral do País Basco.

%d blogueiros gostam disto: