Notícias

Banda Sinfônica do CEMO faz concerto nas escolas municipais

Programa de inclusão musical prevê também a capacitação de oficineiros do Mais Educação e Escola Aberta

Publicado por: adminolinda, em: 25/04/11 às 9:50
Orquestra do CEMO. Foto: Passarinho/Pref.Olinda

Foto: Passarinho/Pref.Olinda

Olhos e ouvidos curiosos, que aos poucos vão se tornando atentos e contemplativos. A apresentação da Banda Sinfônica do Centro de Educação Musical de Olinda nas escolas municipais é uma rotina inovadora para crianças e adolescentes da rede. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Educação da cidade e o CEMO, visando ampliar o acesso das crianças à música de qualidade, promover capacitação e até incentivar a profissionalização. Ao todo são 31 escolas beneficiadas. 17 desenvolvem Canto Coral, 08 Percussão e 17 Banda Fanfarra. As atividades já estão acontecendo e programadas para todo o ano letivo 2011.

Em conjunto com as apresentações da Banda, o projeto está proporcionando formação qualificada para professores oficineiros de Canto Coral, Percussão e Bandas Fanfarras, dos programas Mais Educação e Escola Aberta. Na prática a Banda vai às escolas e realiza dois concertos/aula por mês. São cerca de 40 minutos de apresentação, que iniciam com os músicos expondo e falando sobre cada instrumento. O projeto continua com encontros quinzenais de formação qualificada sobre teoria e prática musical para os professores oficineiros e encontros didáticos para os alunos, que acontecem no próprio CEMO. “O fato de sair do espaço escolar e entrar numa escola de música é também uma experiência maravilhosa para os estudantes. Desperta grande interesse pela música”, ressalta a diretora do CEMO, Anaide da Paz.

Anaide destaca que o projeto demonstra o avanço de Olinda, não só nas ações para o cumprimento da Lei nº 11.769/2008, que determina que a música deverá ser conteúdo obrigatório em toda escola pública e privada do Brasil, mas também por estar garantindo o acesso a uma educação musical de qualidade. “Embora o objetivo da Lei não seja o de formar músicos, e sim de desenvolver o lado criativo, a sociabilidade e sensibilidade dos alunos, através da música, consideramos muito importante ter um professor que tenha conhecimento sistematizado, por isso a administração realizou concurso público e selecionou 15 profissionais de música para as escolas”, complementa.

De acordo com Nilson Lopes, regente da Banda Sinfônica, o projeto está também reforçando e ampliando a função inclusiva das bandas de música. “A banda tem uma função social em si, sempre teve esse papel inclusivo com a comunidade. Mas nesse trabalho, está indo até as escolas e mostrando às crianças outro mundo, permitindo que elas entrem em contato com um tipo de música que normalmente não escutam em casa.”, explica. Ele acredita que os benefícios do trabalho vão desde favorecer na interação social, disciplina, raciocínio lógico, senso estético, auto-estima até na descoberta de alunos que desenvolvam talento para música.

%d blogueiros gostam disto: