Notícias

Combate ao abuso sexual é tema de oficina em Olinda

Evento que marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes é uma parceria entre a Secretaria de Saúde e o Programa Polícia Amiga

Publicado por: adminolinda, em: 17/05/10 às 12:22
Oficina pretende estimular a criação de políticas públicas para combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes – Arte: Hilton Azevedo/Secretaria de Saúde de Olinda

Oficina pretende estimular a criação de políticas públicas para combater o abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes – Arte: Hilton Azevedo/Secretaria de Saúde de Olinda

A Secretaria de Saúde de Olinda, em parceria com o Programa Polícia Amiga da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, realiza nesta terça-feira (18), Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, uma oficina para profissionais de saúde e policiais militares. A capacitação, que acontece no auditório Hotel Flat Quatro Rodas, das 8h30 às 12h, impulsiona para o enfrentamento do problema e construção de agenda de trabalho nas comunidades, onde o Programa está implantado.

O 18 de maio foi instituído pela Lei Federal Nº 9970/00, data criada por motivação de mais um elemento de reforço ao enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Com isso, a iniciativa cria capacidade de mobilização dos diferentes setores da sociedade, do governo e da mídia, para formação de uma forte opinião pública contra a violência sexual de criança e adolescente.

A intenção é estimular e encorajar as pessoas a denunciarem e revelarem situações de violência sexual, bem como criar possibilidades e incentivos para a implementação de ações de políticas públicas relacionadas ao tema. A data foi escolhida porque, no dia 18 de maio de 1973 um crime bárbaro ocorrido em Vitória (ES) chocou todo o país e ficou conhecido como o “Crime Araceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens de classe média alta daquela cidade. Esse crime, apesar de sua natureza hedionda prescreveu impune.

O abuso e exploração sexual é uma preocupação da sociedade e do setor saúde pelas suas repercussões na vida e saúde de crianças e adolescentes. Constitui-se de um fenômeno com diversas manifestações, que mantêm relações complexas com o contexto sócio-histórico em que se produzem.

Percebem-se dificuldades entre os profissionais de saúde ao se depararem com esta realidade. O enfrentamento desse problema requer a incorporação de diversos e distintos saberes e setores, exigindo um duplo movimento: incorporar as ações de combate à violência às práticas dos profissionais de saúde e articular essas práticas, não só ao interior do setor saúde, mas também às práticas de outros setores governamentais e da sociedade.

OUTRA AÇÕES

Dentro da temática do mês de maio, o Distrito Sanitário I organizou uma programação para o enfrentamento ao abuso e exploração sexual contra crianças e adolescentes. Nesta segunda-feira (17), a divulgação será nas escolas com os agentes comunitários de saúde de Vila Manchete. Na próxima quinta-feira (20), o trabalho prossegue em Jardim Brasil II; e na sexta, na Vila Tamandaré.

A partir do mês de junho, a agenda sobre o assunto será a seguinte:

Segundas-feiras: USF Vila Manchete
Terças-feiras: USF Jardim Brasil V
Quartas-feiras: USF Vila Tamandaré
Quintas-feiras: a cada quinze (15) dias, USF Base Rural e USF Alto Nova Olinda
Sextas-feiras: USF Jardim Brasil II

%d blogueiros gostam disto: