Notícias

Dia Internacional da Mulher em Olinda

Prefeitura de Olinda traz para sua sede a exposição “Um olhar militante” da artista Edíria Carneiro. Também no dia 08, intervenção poética de “Vozes Femininas” e grupo percussivo Conxitas irá percorrer as ladeiras do Sítio Histórico

Publicado por: Secretaria de Comunicação de Olinda, em: 07/03/12 às 12:58
Grupo Percussivo Conxitas. Foto: Pire/Pref.Olinda

Grupo Percussivo Conxitas. Foto: Pire/Pref.Olinda

No dia 08 de março, data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a Prefeitura Municipal de Olinda traz programação especial. Às 19h haverá a abertura de exposição da artista plástica Edíria Carneiro no salão nobre da prefeitura, com intervenção poética de “Vozes Femininas”. E às 20h apresentação pelas ruas do Sítio Histórico de Olinda do grupo percussivo olindense Conxitas, composto exclusivamente por mulheres. A concentração das Conxitas será em frente à prefeitura.

EDÍRIA CARNEIRO – A artista plástica Edíria nasceu na Bahia e estudou na escola de Belas Artes de Salvador. Em 1945, mudou-se para o Rio de Janeiro e lá estou Artes Gráficas na Fundação Getúlio Vargas. Passou a ilustrar revistas e jornais como “A Classe Operária”, fundada em 1925, e o “Momento Feminino”. Participou ativamente da confecção de cartazes e folhetos políticos. Em 1960 e 1961, freqüentou o atelier livre de pintura da Prefeitura de Porto Alegre, onde estudou com o artista Iberê Camargo. Na década de 60, participou do Núcleo de Gravadores de São Paulo (Nugrasp), desde a sua fundação.

De 1976 e 1980 foi obrigada a se exilar em Paris, em função das restrições violentas à democracia impostas pelo regime militar de 1964. Foi então que Edíria freqüentou o famoso “Atelier 17”, de S.W.Hayter. Nesse período, também participou de estágios nos ateliers de Henri Goetz e Joelle Serve. Edíria possui hoje seus trabalhos do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), Museu de Arte Moderna de Skoplje (Yogoslávia), Museo Del Grabado (Argentina) e Cabinet DESTAMPES de La Bibliothèque Nacional (Paris). Recebeu diversos prêmios, entre eles a medalha de bronze no Salão Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro (1948), medalha de ouro no Salão do Trabalho do SESC-SP (1968) e Menção Honrosa no III Salão Paulista de Arte Contemporânea de São Paulo (1971). Suas exposições correram os quatro cantos do Brasil, além de Estados Unidos da América, França, Cuba, Espanha, Taiwan.

Edíria faleceu em dezembro de 2011, em São Paulo. O legado cultural dessa talentosa artista pode ser visto na exposição “Um olhar militante”, no salão nobre da Prefeitura de Olinda. A abertura será no Dia da Mulher e ficará até o dia 22 de março, aberta ao público.

Programação do Dia Internacional da Mulher em Olinda

Data: 08/03
19h – Abertura da exposição de Edíria Carneiro
19h30 – Grupo poético “Vozes Femininas”
20h – Conxitas, concentração em frente à prefeitura

Veja mais

%d blogueiros gostam disto: