Notícias

Em Olinda, centro infantojuvenil oferece atendimento remoto de saúde mental

CAPS-I conta com atenção psicossocial, dispondo de equipe multidisciplinar para acolhimento de pacientes e familiares

Publicado por: Redação da Secom, em: 01/06/20 às 16:31

Mesmo durante a fase de isolamento social, em virtude da Covid-19, as crianças e adolescentes de Olinda, com transtornos mentais, permanecem contando com um importante acompanhamento profissional. O Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil Valério Maciel Leitão (Caps-I), localizado no Bairro Novo, segue de portas abertas para a população. No entanto, para garantir a saúde e integridade dos usuários, montou um esquema especial de grupos terapêuticos, utilizando o sistema de teleatendimento. A iniciativa possibilita a interação entre pacientes e seus familiares, seguindo a evolução de cada caso.

O centro oferece uma equipe multidisciplinar, composta por psiquiatras, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, psicopedagogos, fonoaudiólogos e técnicos de enfermagem. Com a ajuda da tecnologia, utilizando aplicativos de videochamadas, as atividades passam pelo acolhimento de forma humanizada, incluindo atividades específicas para cada necessidade. Os procedimentos trazem consultas em grupo, garantindo também a socialização.

De acordo com a coordenadora de Saúde Mental de Olinda, Cíntia Mota, o atendimento remoto é fundamental. “As equipes puderam se reinventar e oferecer a continuidade do acompanhamento que o serviço já prestava aos pacientes. Neste momento de pandemia, onde as pessoas estão sendo mais afetadas emocionalmente, asseguramos esta presença, com resultados bastante positivos”, explicou.

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d blogueiros gostam disto: