Notícias

Estatuto da Guarda Municipal é lançado em Olinda

Em solenidade ocorrida ontem, 31 de março, foi lançado o Estatuto que define os direitos e deveres do órgão e de seu quadro de pessoal permanente, assim como o seu funcionamento e atribuições

Publicado por: adminolinda, em: 01/04/14 às 14:07
O Estatuto define os direitos e deveres do órgão e de seu quadro de pessoal permanente, assim como o seu funcionamento e atribuições. Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

O Estatuto define os direitos e deveres do órgão. Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

Foi lançado ontem, 31 de março, o Estatuto da Guarda Municipal de Olinda, na sede da Secretaria de Segurança Urbana do município. Trata-se de um documento, aprovado pela Lei Complementar n° 44/2013, que define os direitos e deveres do órgão e de seu quadro de pessoal permanente, assim como o seu funcionamento e atribuições.

Estiveram presentes na solenidade o prefeito Renildo Calheiros, o vereador Fernando de Mãe Jane, o secretário de Ciência e Tecnologia do Estado, Marcelino Granja, o comandante da Guarda Municipal de Olinda e secretário executivo de Segurança Urbana, Américo Machado, o secretário de Segurança Urbana do município, Ubiratan de Castro Júnior e demais autoridades.

Para o comandante da Guarda Municipal de Olinda e secretário executivo de Segurança Urbana do município, Américo Machado, o lançamento do Estatuto se converte em vitória para a categoria. Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

Para o comandante da Guarda Municipal de Olinda e secretário executivo de Segurança Urbana do município, Américo Machado, o lançamento do Estatuto se converte em vitória para a categoria. Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

Segundo o comandante da Guarda Municipal de Olinda e secretário executivo de Segurança Urbana do município, Américo Machado, o lançamento do Estatuto se converte em vitória para a categoria. “O município de Olinda tem valorizado muito a Guarda Municipal, desde os ganhos de salário, até a busca por melhor estrutura. É uma luta você instituir uma guarda que se propõe a mediar conflitos, num espaço tão conflituoso como Olinda é. Estamos de parabéns. O prefeito de Olinda deixa para o município não um instrumento corporativo, mas um instrumento de cidadania”, disse.

%d blogueiros gostam disto: