Notícias

Festival Internacional de Capoeira enaltece a cultura em Olinda

Programação acontece, neste fim de semana, no Carmo, e no Alto da Sé

Publicado por: Marcílio Albuquerque, em: 10/01/20 às 18:15

A musicalidade e a cultura brasileira são celebradas em Olinda, nesta sexta-feira (10.01), no 8º Festival Internacional de Capoeira. A programação, no hall da Biblioteca Pública, localizada no Carmo, conta com a participação de representantes de vários estados e mais seis países, se estendendo também neste sábado (11.01). Com a presença de mestres, instrutores e alunos, o evento tem entrada gratuita e traz workshops e diversas apresentações. O objetivo, com apoio da Prefeitura de Olinda, é de fortalecer a atividade interdisciplinar, promovendo a inclusão de crianças, jovens e adultos.

A abertura foi marcada por muita ginga e entusiasmo, atraindo os olhares do público para a arte da capoeira, que engloba aspectos artísticos e esportivos ao misturar luta, dança, música e cultura popular. Já neste sábado (11.01), a atividade ganha as ruas, formando uma grande roda no Alto da Sé, um dos mais belos cartões postais da cidade. “Enaltecer a capoeira, em uma cidade tão bela e cheia de vida como Olinda, é sempre motivo de grande alegria. A nossa ideia é de mostrar o que existe além do jogo, como o caráter educativo e social”, explicou o Mestre Bola, que ao lado do Mestre Grilo, são organizadores do festival.

O russo Serega Vasiliev, de 31 anos, é um dos participantes do encontro. “Estar em Olinda é uma verdadeira explosão de sentimentos. Um lugar que respira cultura e um povo muito acolhedor. É uma alegria mostrar por aqui o que aprendi no meu país”, contou. O sentimento é compartilhado pela canadense Catherine Miller, 46, que descobriu a capoeira nas ruas da capital, Ottawa. “A capoeira consegue nos tornar iguais, como irmãos, independente de nossas diferenças. Me sinto pequena diante da grandeza deste lugar incrível”, disse.

Além do Brasil, o elenco participante inclui delegações da Rússia, Japão, Hong Kong, República Dominicana, Bahamas e Canadá. No cronograma, que também tem manifestações como o maculelê e o maracatu, ainda estão passeios pelas igrejas centenárias, museus, espaços de artesanato, entre outros. A capoeira foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) como Patrimônio Imaterial da Humanidade.

Confira a programação:

* Sexta-feira
17h às 20h – Programa de Abertura – Biblioteca

* Sábado
10h – Roda de Capoeira – Alto da Sé
14h – Workshop – Biblioteca
18h – Roda de encerramento – Biblioteca

Este slideshow necessita de JavaScript.

Texto: Marcílio Albuquerque | Fotos: Sandro Barros

%d blogueiros gostam disto: