Notícias

Festival MIMO realiza oficinas educativas no Centro de Educação Musical de Olinda

Atividades aconteceram para profissionais da Rede Municipal de Ensino e também para o público em geral

Publicado por: Secom, em: 08/09/14 às 18:46

estudo-portal-mimo--2014---08-09-2014Além de grandes concertos e filmes gratuitamente exibidos aos que marcarem presença durante os 4 dias de evento, o Festival MIMO ofereceu uma extensa programação educativa, com workshops, palestras e oficinas. O Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO) recebeu durante o festival A Oficina de Educação Musical Sodade Brasilis, com o músico e professor Sérgio Álvares; e os workshops “O Sincretismo na Música da Jamaica”, com o cantor jamaicano Winston McAnuff e o acordeonista francês Fixi e “A Tradição Musical dos Griots na África Ocidental”, com o músico de Mali, Bassekou Kouyate.

Realizada na última sexta-feira (05), a Oficina Sodade Brasilis foi realizada para professores da Rede Municipal de Ensino de Olinda e ministrada pelo professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e doutor em Educação Musical pela University of Miami, Sérgio Álvares. O objetivo do curso é reciclar e aperfeiçoar esses profissionais. O conteúdo propôs uma abordagem abrangente sobre o conceito de musicalidade através de aspectos interpretativos, criativos e crítico-histórico-sociais da música.

“A profissão de educador é uma das mais nobres. Lidar com a música é lidar com a emoção, a música existe porque todas as outras disciplinas não são suficientes para a nossa existência. A música valida e sublima a nossa existência. Muitas vezes, nossa profissão é confundida com entretenimento, como uma limitação artística, mas na verdade a música tem a chave para abrir portas e janelas do conhecimento. É uma vivência incomparável. A formação faz parte do cotidiano. O professor se renova a cada aula, estudo e apresentação. Eu quero ser o meu melhor aluno porque o professor ensina aquilo que aprende”, declarou o músico e educador Sérgio Álvares.

No sábado (06), as ações foram ministradas por artistas que se apresentaram no próprio festival nesse ano. Em sua oficina, Winston McAnuff e Fixi falaram sobre as raízes culturais e religiosas do reggae e suas fusões com outras tradições culturais. Já Bassekou Kouyate falou sobre a tradição musical da África Ocidental, dando destaque ao papel dos griots, presentes em diferentes etnias africanas.

“Acho a iniciativa da oficina válida por nos faz repensar a nossa própria prática em sala de aula. Tudo o que foi abordado de forma clara foi pertinente me fazendo pensar sobre o que tenho realizado como um educador”, explicar Rogério Acioli , professor de flauta transversal do CEMO.

Veja mais

 

%d blogueiros gostam disto: