Notícias

Grupos de afoxé, como o Alafin Oyó, integram grade multicultural do Carnaval de Olinda 2010

Confira o roteiro do Alafin Oyó nas prévias e durante a maior festa popular do mundo

Publicado por: adminolinda, em: 05/01/10 às 18:16
Afoxé Alafin Oyó. Foto: Eric Gomes/Secult-PE

Afoxé Alafin Oyó. Foto: Eric Gomes/Secult-PE

Todos os finais de semana, a tradicional Associação Recreativa Carnavalesca Afoxé Alafin Oyó, se prepara para os festejos de momo. Para chegar com gás total no Carnaval, eles ensaiam todos os sábados, às 20h, na Escola de Samba do Preto Velho, no Alto da Sé, e todos os domingos, às 14h, na Fábrica do Carnaval, na Av. Joaquim Nabuco, em Olinda.

Criado em 2 de março de 1986, o Alafin Oyó faz parte das manifestações que entoam um ritmo de conteúdo político, conhecido como ijexá. Suas origens são de 1978, com o Ilê de África, do Recife. Hoje, o Alafin Oyó se configura como um dos maiores expoentes da Cultura Negra local e, em 2004, foi oficializado como Ponto de Cultura pelo Ministério da Cultura, tornando-se uma entidade que perpetua a identidade do povo brasileiro.

Neste ano, o Alafin Oyó promete contagiar os foliões que forem prestigiar as manifestações culturais nas prévias e durante o maior Carnaval do mundo. Segundo o presidente da entidade, Fabiano Gonçalves, o Alafin Oyó vai desfilar todos os dias de Carnaval, inclusive, na quarta-feira de cinzas (17/02). Antes, no dia 30 de janeiro, às 20h, na Escola de Samba do Preto Velho, acontecerá a Noite Vermelho e Branco.

“Nesta noite, vamos mostrar as roupas vermelhas e brancas das cinco alas que compõem o Alafin Oyó, como a dos clarins, o estandarte, de dança, do terreiro e dos alabês”, informou mestre Fabiano. São mais de 200 integrantes, além dos integrantes do Movimento Negro Unificado e de outras entidades. Na ocasião, haverá apresentação dos grupos Oba-Nidje, Pra quê Zum Zum Zum e o Grupo de Samba Terreiro do Samba. O evento é gratuito.

O AFOXÉ – Conhecido popularmente como Candomblé de Rua, o Afoxé, em linhas gerais, é uma manifestação cultural fundamentada nas doutrinas africanas de Culto aos Orixás, denominado Candomblé na diáspora para o Brasil. Em Pernambuco, surge como forma de luta pela reabertura política no país, em 1979, com o Movimento Negro Unificado do Recife (MNU).

Alafin Oyó - Carnaval 2009

Alafin Oyó no carnaval 2009 – Foto: Divulgação

Integrantes do MNU e pessoas comprometidas com o fim das idéias racistas, apoiadas pelo Babalorixá Raminho de Oxossi, fundam o Afoxé Ilê de África, em 1981. No fim dos anos 80, já se contavam mais quatro grupos: o Axé Nagô, o Povo de Odé, o Ilê de Egbá e o Alafin Oyó. Os três últimos estão em atividade até hoje.

A década de 90 manteve a criação de novos grupos. De 2001 a 2003, a Prefeitura do Recife realiza pesquisa sobre a história dos Afoxés nesta cidade. Portanto, esta década do século XX foi marcada pela afirmação e surgimento de muitos Afoxés. O MNU possui 24 grupos catalogados, mas estima-se a existência de quase trinta entre as cidades de Olinda e Recife.

Ensaios

  • Todos os sábados, às 20h, na Escola de Samba do Preto Velho, no Alto da Sé.
  • Todos os domingos, às 14h, na Fábrica do Carnaval, na Av. Joaquim Nabuco.

Roteiro do Alafin Oyó no Carnaval 2010:

  • Sábado (13/02), às 19h – Saída do Largo do Guadalupe até a Fábrica de Carnaval, na Av. Joaquim Nabuco, em Olinda
  • Domingo (14/02), às 19h – Encontro dos Afoxés em Recife, no Pátio do Terço.
  • Segunda-feira (15/02), às 18h – No Passódromo do Carnaval, na Sigismundo Gonçalves, em Olinda
  • Terça-feira (16/02), às 21h – No antigo palco do maracatu, em frente ao Mercado Eufrásio Barbosa, em Olinda
  • Quarta-feira (17/02), às 18h – Encontro dos Afoxés em Olinda, saindo do Largo do Guadalupe até a Fábrica do Carnaval

Mais informações: www.alafinoyo.blogspot.com

Entrevista do Afoxé Alafin Oyó no site Showlivre.com

%d blogueiros gostam disto: