Notícias

Livro Linda Olinda mostra dois momentos do Patrimônio da Humanidade

Fotos de Pedro Lobo revelam sítio histórico de Olinda em 1981 e 2010

Publicado por: Secom, em: 21/07/11 às 15:52
Alto da Sé. Foto: Pedro Lobo/Divulgação

Foto: Pedro Lobo/Divulgação

Imagens de duas épocas do sítio histórico de Olinda poderão ser vistas pelo público a partir deste sábado (23/7), às 16h, no Convento de São Francisco. É o lançamento do livro Linda Olinda, trabalho do fotógrafo carioca Pedro Lobo, organizado pela designer pernambucana Gisela Aba e com o apoio da Prefeitura de Olinda.

O evento será aberto com uma palestra da professora da UFBA, Márcia Sant’Anna, ex-diretora de Patrimônio Imaterial do IPHAN, com participação da arquiteta Vera Milet.

O projeto da dupla, aprovado pelo Ministério da Cultura, através do Pronac (Programa Nacional de Apoio à Cultura), tendo o BNDES como patrocinador, também inclui um CD com informações sobre educação patrimonial, acompanhado de manual para o professor, elaborado pela pedagoga Sandra Dias, a ser entregue, junto com o livro, às escolas públicas e particulares situadas na área preservada do município. Ainda foi construído um site com parte das fotos publicadas e conteúdo interativo para os alunos (www.lindaolinda.com.br).

O que se revela no livro é parte do material produzido em 1981 por Pedro Lobo para o dossiê elaborado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) e Fundação Nacional Pró-Memória, tendo à frente Aloísio Magalhães, um dos pioneiros do design moderno no Brasil, com o objetivo de inscrever Olinda ao título de Patrimônio da Humanidade. A outra sequência foi realizada em dezembro de 2010.

Os autores tiveram um trabalho exaustivo. Dos 1.400 negativos de 1981 foram selecionadas 100 imagens para o Linda Olinda. Os negativos, que são guardados no arquivo central do IPHAN, passaram pelo processo de digitalização. Dos 8.500 clicks do ano passado apenas 153 estão no livro. Um mapa auxilia o leitor na localização das fotos.

A publicação, com 208 páginas, recebeu uma contribuição valiosa de textos produzidos por profissionais apaixonados pelo sítio histórico de Olinda e participantes deste tempo entre os dois recortes documentados, como Marcos Vinícius Vilaça, Edson Nery da Fonseca, José Luiz da Mota Menezes, Leonardo Dantas Silva, Jurema Machado e Sônia Calheiros. Também foram editados pequenos depoimentos, com impressões e sentimentos de pessoas que fazem parte do patrimônio vivo da cidade, como Sílvio Botelho, Dona Dá, Carlos Trevi, Dulce Helena do Nascimento, Isa do Amparo, Alcione Leitão, César Santos, Maestro Duda de Olinda, Cláudia Nigro, Major José Antônio e Vera Milet. O material está traduzido para o inglês e francês.

Pedro Lobo – Nasceu no Rio de Janeiro em 1954 e mora há quatro anos em Portugal. Estudou fotografia no Museum of Fine Arts de Boston, com Elaine O’Neil e Bill Burke, e no International Center of Photography (ICP) em Nova Iorque. Entre 1978 e 1985 trabalhou como fotógrafo/pesquisador da Fundação Pró-Memória no Brasil. Expôs no Brasil, Alemanha, Colômbia e Estados Unidos. Seu interesse pela arquitetura popular como construção de individualidade o levou a fotografar diversas favelas e presídios, como o Carandiru (posteriormente demolido), cujos interiores mostrou em “Imprisonned spaces/Espaços aprisionados”, na Blue Sky Gallery, em Portland, em 2005. Participou de exposições coletivas, entre as quais “REtalhar2007”, no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro, e “Via BR 040 – Serra Cerrado”, com Miguel Rio Branco, Elder Rocha, entre outros, na Plataforma Contemporânea do Museu Imperial de Petrópolis, entre 2004 e 2005. Em 2008 recebeu o primeiro prêmio no Festival TOPS na China. Sua primeira exposição individual em Portugal foi “Favelas: arquitectura da sobrevivência”, no Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho, em Estremoz, atualmente em circuito universitário nos Estados Unidos. O trabalho “Cinco prisões em Medellin” ainda não foi mostrado ao público.

Gisela Abad – Pernambucana. Graduada (1980) e Mestre (2010) em Design pela Escola Superior de Desenho Industrial – UERJ -, com especialização em Design da Informação pela UFPE (2000), atua como designer desde 1974. Trabalhou no Núcleo de Editoração da Fundação Nacional Pró-Memória, Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional entre 1980 e 1984. Tem se dedicado ao design gráfico, editorial, identidade corporativa, sinalização, museografia e coordenação editorial. Prêmio IAB Nacional em desenho industrial em 1977; UERJ, prêmio em programação visual em 1978; Salão Pernambucano de Design 2004, destaque nas categorias Identidade Visual e Projeto Gráfico.

Serviço:

Lançamento do livro Linda Olinda – 23 de julho, 16h, no Convento São Francisco (Ladeira de São Francisco, 280, Carmo, Olinda).

Site do projeto: www.lindaolinda.com.br

%d blogueiros gostam disto: