Notícias

Lixo recolhido em Olinda terá novo destino

O Aterro de Aguazinha está sendo desativado por causa do fim da vida útil do espaço

Publicado por: adminolinda, em: 15/12/10 às 15:03
Aterro Sanitário de Aguazinha - Foto: Passarinho/Pref.Olinda

Aterro Sanitário de Aguazinha - Foto: Passarinho/Pref.Olinda

Até o final de dezembro, o Aterro de Aguazinha será desativado. A decisão foi tomada principalmente porque a vida útil do espaço se esgotou e existe uma ação conjunta do Ministério Público com a CPRH que pede a desativação do aterro. O local deveria ter sido fechado no primeiro semestre desse ano, mas a Prefeitura de Olinda solicitou a prorrogação do prazo.

Por ser um município de área pequena, Olinda não possui nenhum outro local que possa ser utilizado para o mesmo fim. Por isso, a Prefeitura realizou desde 2009 licitação para escolha de novo destino para os resíduos coletados na cidade. O vencedor do processo licitatório foi o Centro de Tratamento de Resíduos de Igarassu (CTR) empresa privada, com licença de funcionamento do CPRH.

O Centro está localizado a 40 Km de Olinda e, com a mudança, o custo de transporte e deposição dos resíduos deverá aumentar cerca de 50%. Já que antes o lixo era depositado na própria cidade.

Social – Preocupada com o futuro dos cerca de 350 catadores de materiais recicláveis que trabalham no Aterro de Aguazinha, as Secretarias de Serviços Públicos e Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos estão atuando no local há mais de três meses, com o objetivo de garantir a auto-sustentabilidade dos catadores. Estão sendo oferecidos serviços como a retirada de documentos  (RG e CPF) e cursos profissionalizantes.

Entre as capacitações oferecidas está a de limpeza e conservação, com atuação na limpeza predial, de pátios, terrenos, jardinagem e conservação de praças e vias. Os catadores interessados numa nova profissão também poderão participar de curso para formação de trabalhadores para o transporte público, onde poderão atuar como motoristas, despachantes e cobradores.

Além disso, estão sendo oferecidas vagas para capacitação para serviços domésticos, com atuação como porteiro e cuidados de pessoas idosas e crianças. Por meio do Plano Setorial de Qualificação (Planseq), a Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos está oferecendo curso para formação de trabalhadores nas áreas de construção, reparos e instalações. A Prefeitura também está realizando um esforço junto às empresas locais para facilitar a entrada desses novos profissionais no mercado de trabalho.

Cada catador que se inscrever nas capacitações receberá uma cesta básica por mês durante todo o curso, que durará em média três meses. A primeira turma da capacitação oferecida pelo Planseq começará a formação no dia 20 desse mês. As aulas serão realizadas na Igreja Batista, na Rua Juraci, ao lado do Aterro. Para mais informações sobre os cursos, os interessados podem ligar para a Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos, no telefone 3429.6777, ramal 207.

Coleta Seletiva – Outra opção de trabalho para os catadores é participar do projeto piloto de coleta seletiva que foi iniciado no último dia 13 no Sítio Histórico. O trabalho está sendo realizado em parceria com a Associação dos Recicladores de Olinda (Aro) e irá acolher parte dos catadores cadastrados do Aterro de Aguazinha. Na coleta seletiva, que deve ser ampliada para outros bairros a partir de janeiro, os catadores receberão tanto pelo lixo coletado quanto o que for apurado com a venda do material. Os interessados devem procurar a Aro ou a Diretoria de Limpeza Urbana de Olinda, onde a responsável pelo projeto é Tereza Ângelo. O telefone da diretoria é 3439.2522, ramal 21.

Histórico – O Aterro de Aguazinha está situado na Av. Perimetral recebe diariamente cerca de 400 toneladas de resíduos domésticos e entulhos da construção civil. O local é o segundo maior aterro do Estado de Pernambuco em operação, começou a funcionar dezembro de 1988 e possui uma área de 17 hectares.

%d blogueiros gostam disto: