Notícias

Mestres da nossa cultura aportam na Unidade Móvel de Artesanato, em Olinda

Arte de nomes como Nado, Tiago Amorim e Lea Gomes Cabaçart podem ser encontradas

Publicado por: Redação Secom, em: 23/11/21 às 12:11

Na Cidade Patrimônio, o acervo da Unidade Móvel de Artesanato está ainda mais rico. Para a edição olindense, o caminhão que se transforma numa loja, conta com obras de Mestre Nado, Mestre Tiago Amorim e Mestra Lea Gomes Cabaçart, além de outros 50 artistas. O sucesso do equipamento, que fica até este domingo (28.11), na Praça do Carmo, das 10h às 20h, já é tanto, que mesmo antes da montagem ser concluída as vendas começaram.

A Unidade Móvel de Artesanato pertence à Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe). A iniciativa aporta na cidade por meio de parceria entre a Prefeitura de Olinda, Governo do Estado e Sebrae, integrando as atividades da Semana Global de Empreendedorismo 2021. Todos os protocolos contra Covid-19 são adotados.

Mestre Nado, Patrimônio Vivo de Pernambuco, mantém o Centro Cultural Som do Barro, um trabalho educativo para crianças na comunidade de Caixa D’Água. Há mais de 20 anos ele produz ocarinas, instrumento de sopro, inspirado na natureza e que é uma marca da sua arte. “Mesmo durante a pandemia o trabalho não parou, mas essa retomada é muito importante para nós. Estamos com encomendas para fora do país”, afirmou.

Elementos da cultura popular e da natureza se misturam no trabalho de Tiago Amorim, sempre empregando um traço elegante característico, num universo de mulheres, pássaros, peixes e outras representações.

Já Mestra Lea Gomes Cabaçart, com trinta anos de tradição, usa a cabaça na sua arte e mantém o ateliê em Sítio Novo. A marca do trabalho dela está na representação fiel das figuras retratadas nos mamulengos, sempre com muitas cores “Os detalhes são muito importantes na minha arte. A roupa, a feição, os gestos, são características que estão fortemente presentes”, disse.

As dezenas de artistas contam com a oportunidade de expor e divulgar seus trabalhos e o visitante pode desfrutar da rica cultura local. Um grande incentivo, sobretudo, neste momento de retomada por conta da pandemia da Covid-19, é o que explicou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Tecnologia de Olinda, Izabel Urquiza.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

%d blogueiros gostam disto: