Notícias

O brincar como incentivo à saúde física e emocional dos estudantes de Olinda

Atividades lúdicas auxiliam processo de desenvolvimento da coordenação motora nos estudantes da Escola Isaac Pereira da Silva

Publicado por: Redação Secom, em: 17/08/21 às 9:49

Por Pattrícia Vivane

O Brincar refletido no Esperançar de Paulo Freire. Este é o tema do trabalho do projeto de Educação Física desenvolvido pelo professor Leandro Andrade, com apoio pedagógico de Carla Gomes, da Escola Municipal Isaac Pereira da Silva, localizada no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda. O trabalho vem para mostrar que a brincadeira é indispensável à saúde física, emocional e intelectual da criança e que Paulo Freire, patrono da educação brasileira, defendeu: estamos sempre construindo. E se construímos, aprendemos.

De acordo com Leandro é através do brincar que pode surgir a esperança de dias melhores, a curiosidade, a amorosidade, a escuta e a colaboração entre estudantes e suas famílias. “Acolher os estudantes e suas famílias propondo atividades onde a criança possa descobrir, inventar, exercitar e conferir suas habilidades. Despertar na criança a interação nesse momento de pandemia, buscando através do brincar, desenvolver algumas habilidades como atenção, imitação, memória e a imaginação”, pontuou.

O projeto “O Brincar refletido no Esperançar de Paulo Freire” é aplicado de forma contínua, durante as aulas de Educação Física. Com o ensino remoto ele é feito através de vídeos explicativos e práticos sobre a brincadeira que estimulam os estudantes a participarem. A devolutiva das atividades propostas é feita também através de vídeos ou fotos dos alunos com suas famílias. Toda essa troca de imagem é realizada sob autorização prévia dos responsáveis.

Para o aluno do 5º ano Everton Pereira Xavier, 10 anos, “é muito bom poder fazer educação física também em casa porque distrai a gente, nesse momento que não podemos ir pra escola. Gosto muito de brincar com meus pais”. Mais de 60% dos estudantes matriculados têm participado assiduamente das aulas. Assim, a rede municipal de ensino de Olinda segue na “Pedagogia da Esperança” e “Pedagogia da autonomia”, seguindo os passos do mestre Paulo Freire.

%d blogueiros gostam disto: