Notícias

Olinda adota exame que acelera diagnóstico da Filariose

Teste ICT Card identifica casos de Filariose em apenas 10 minutos. Exame vai monitorar crianças dos bairros de Sítio Novo, Salgadinho, Águas Compridas, Alto do Sol Nascente e Aguazinha

Publicado por: adminolinda, em: 07/06/10 às 15:38

Com o exame ICT Card, diagnóstico da Filariose sai em apenas 10 minutos - Foto: Secretaria de Saúde de Olinda

A Secretaria de Saúde de Olinda iniciou o monitoramento do Tratamento Coletivo de Filariose através do Teste Rápido, ICT Card, em cinco bairros (Sítio Novo, Salgadinho, Águas Compridas, Alto do Sol Nascente e Aguazinha). A avaliação será feita em crianças de 2 a 6 anos residentes nessas áreas. O objetivo é verificar se a Filariose está sendo controlada em Olinda.

A vantagem de usar o teste de imunocromatografia rápida em cartão (ICT) é que não precisa que o exame seja realizado entre às 23h e 1h, podendo realizar o teste a qualquer horário, o que facilita a identificação de casos de Filariose em apenas 10 minutos. O ICT Card apresenta uma sensibilidade entre 96 a 100%, enquanto que o exame de Gota Espessa (Fura-dedo), que todos os municípios usam é pouco sensível. O teste vai identificar os antígenos circulantes filariais.

Até o final de julho, a proposta é cadastrar 1.500 crianças residentes dos cinco bairros. O monitoramento começou na última sexta-feira (4), pela Unidade de Saúde da Família (USF) de Sítio Novo e Salgadinho. Nesta segunda e terça-feira (07 e 08) o exame será realizado na Escola Marcolino Botelho; na quarta e quinta-feira (09 e 10) será a vez da Escola Municipal Manoel Borba; já na Policlínica Martagão Gesteira, os testes serão feitos de segunda a sexta-feira (14 a 18).

Posteriormente o exame será realizado no bairro de Águas compridas (21 a 25 de junho); no Alto do Sol Nascente (28 de junho a 02 de julho); e em Aguazinha, de 05 a 16 de julho.

DOENÇA

A Filariose é uma doença causada por um parasito (Wuchereria bancrofti) que é transmitido através da picada da muriçoca (Culex quinquefasciatus). A Filariose prejudica bastante a vida das pessoas porque causa inchação ou deformidade nas pernas, braços, órgãos sexuais e mamas, que podem comprometer a locomoção, a vida sexual e a atividade no trabalho. A Filariose é uma das maiores causas de incapacidades físicas permanentes ou de longo prazo, sendo cerca de 112 milhões o número de pessoas infectadas por Wuchereria no mundo.

A transmissão é de homem a homem, através da picada da muriçoca. O ciclo da transmissão tem início quando a muriçoca pica uma pessoa infectada e depois pica e transmite a Filariose para uma pessoa saudável. A Filariose é uma doença com potencial de ser erradicada, devido às suas características epidemiológicas. Por essa razão, a Organização Mundial de Saúde (OMS) propôs em 1997 a eliminação mundial até 2020.

No Brasil, atualmente, ocorre à transmissão apenas na Região Metropolitana de Recife. Para quebrar a transmissão da doença, Olinda iniciou desde o ano de 2005 o tratamento coletivo em massa e até o momento foi realizado um total de 188.000 tratamentos.

Para garantir o sucesso desta ação, que faz parte da Campanha Municipal para o Controle da Filariose, a Prefeitura de Olinda conta com a participação da população para levar seus filhos para fazer o exame.

%d blogueiros gostam disto: