Notícias

Olinda comemora 184 anos do curso de Direito no Brasil

Prefeitura faz programação especial para festejar o primeiro curso de Direito no Brasil, criado no Mosteiro de São Bento, em 1827

Publicado por: Secom, em: 08/08/11 às 11:21
Mosteiro de São Bento. Foto: Passarinho/Pref.Olinda

Mosteiro de São Bento. Foto: Passarinho/Pref.Olinda

No dia 11 de agosto de 1827, em Olinda, aconteceu o que se tornou um marco para a educação nacional. Foi criado o primeiro curso de Direito do Brasil, no Mosteiro de São Bento de Olinda, dando início ao processo de graduação no ensino superior do país. Para marcar a data, a Prefeitura de Olinda preparou uma agenda de comemorações para o próximo dia 11/08, quando se completa 184 anos de implantação do curso.

A agenda se inicia com homenagem às faculdades AESO, IESO e FOCCA, em solenidade no Palácio, às 18h, seguindo por Missa no Mosteiro de São Bento, às 19h, e encerra com shows na praça em frente à Prefeitura, a partir das 20h. A animação da noite está garantida com as apresentações de Rogerman, Karynna Spinelli e Gerlane Lops.

Com passagem pelo grupo Eddie, Rogerman fundou o grupo Bonsucesso Samba Clube e é um dos representantes mais fiéis da música pernambucana atual. Em seguida o samba e suas vertentes serão muito bem representados pelos trabalhos de Karynna Spinelli e Gerlane Lops, a qual encerra as comemorações.

HISTÓRIA

Fundado por Dom Pedro II, o curso de Direito teve como sede inicial o Mosteiro de São Bento. Hoje, ele completa 184 anos de implantação e sua primeira sala de aula ainda existe, preservada e cheia de memórias. Por suas belezas naturais, mas principalmente pela sua imponência política no cenário daquela época, Olinda foi escolhida para sediar esse marco na educação nacional. O curso foi inaugurado pelo doutor Lourenço José Ribeiro. Sua primeira sede foi o Mosteiro de São bento, onde ocupou todo primeiro pavimento e no segundo andar ficava a biblioteca do Mosteiro.

O curso permaneceu em Olinda até 30 de maio de 1853, quando, pelo artigo 286 de número 1.034, foi transferido para o Recife. Em 1832 formaram-se 41 alunos de várias regiões do Brasil, entre eles destacou-se Euzébio de Queiroz, que mais tarde exerceu os cargos de magistrado e Ministro da Justiça, onde promulgou a lei que reprimiu o tráfico negreiro e estabeleceu sua posterior extinção. A sala onde parte do nosso passado reside está no Mosteiro de São Bento, com seus livros carregados de fatos vivos que permanecerão na história e na memória de quem os visitar.

O MOSTEIRO DE SÃO BENTO

É o segundo mosteiro beneditino em terras brasileiras, um monumento construído no século XVI que guarda parte da nossa história, desde o império até hoje. Fundado por monges ainda quando Pernambuco era tida como Capitania, esse símbolo religioso e cultural passou por algumas mudanças ao longo do tempo.

Em 1632 ele foi destruído e suas pedras arrancadas para construção de um palácio para o Conde Maurício de Nassau, que posteriormente serviu de residência aos governadores de Pernambuco. Em 1654, com a restauração da capitania, os monges voltaram a Olinda e sob o comando do então Abade Fr. Diogo Ranges, deu-se início as obras de reedificação, reformando e estabelecendo o mosteiro no lugar onde até hoje se encontra. Além dessas, a igreja passou por nova demolição e assim, no mesmo local, foi construído um novo, que mais tarde foi reformado, por fins do século XIX e segue nesse modelo até hoje.

No interior da igreja encontra-se uma vasta riqueza da arquitetura barroca. No altar, ver-se em arenito as armas da congregação beneditina brasileira, colunas de pedras seculares e piso de ouro. É essa mescla de história, cultura e riquezas que fazem do Mosteiro de São Bento um dos maiores legados da nossa cultura.

Programação das comemorações do dia 11 de Agosto:

18h – Homenagens às faculdades AESO, IESO e FOCCA de Olinda

19h – Missa com o Abade Dom Felipe no Mosteiro de São Bento

20h – Shows de Rogerman, Karynna Spinelli e Gerlane Lops em frente à Prefeitura Municipal de Olinda

%d blogueiros gostam disto: