Notícias

Olinda inaugura Centro de Produção de Alimentos

O Centro está voltado para a consolidação das políticas públicas de Segurança Alimentar articuladas à Educação

Publicado por: Secom, em: 18/12/09 às 18:50
Arte: Taís Nascimento

Arte: Taís Nascimento

Reduzir custos na produção da merenda, garantir o direito humano a alimentação e a nutrição dos estudantes da rede municipal de ensino de Olinda são alguns dos objetivos do Programa de Segurança Alimentar Educacional, que será lançado nesta segunda-feira (21) durante a inauguração do Centro de Produção de Alimentos Dom Helder Câmara. O evento será a partir das 12h no Centro de Produção, que fica no Caic- Norma Coelho, em Peixinhos.

Inicialmente, o novo Centro de Produção de Alimentos já produziu cerca de duas mil merendas para os alunos do CAIC, o que já representa uma redução de 25% nos custos da produção da merenda do município, segundo o idealizador do programa, Irageu Fonseca. No período de junho a dezembro já foram produzidas, 387.060 refeições que atenderam 5.175 alunos de 15 unidades de ensino, “o que sinaliza para efetividade e eficiência do Programa de Segurança Alimentar Educacional”, acrescenta.

O custo da merenda na terceirizada é de R$ 0,95 , no Centro de Produção custará para o município R$ 0,71, já incluso os descartáveis, valor que tende a decrescer quando o programa estiver atendendo toda a rede de ensino de Olinda. Paralelo ao Programa há a construção do Restaurante Popular para melhorar e ampliar a oferta de alimentos à população, além de fomentar a melhoria da qualidade de vida e o direito humano a alimentação, e possibilitar ao PSAE a produção da alimentação escolar de toda a rede.

O Centro de Produção de Alimentos – Anexo I (Caic) – está projetado para operar com capacidade de produção estimada em 10.000 unidades de merenda e foi revitalizado com recursos próprios (PMO) na ordem de R$ 50.000,00. Já o Restaurante Popular (onde vai funcionar a Unidade de Produção II) vai operar na R. José Coriolano Silva, Jd. Brasil II (Feira de Peixinhos), com capacidade estimada para 100.000 unidades de refeições/dia e está sendo construído com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome na ordem de R$ 1.400.000,00.

De acordo com Irageu Fonsêca, o modelo se propõe a produzir e fazer chegar ao aluno da rede municipal uma Merenda de qualidade, com valor nutricional e sabor condizente com a cultura alimentar da região, a custo reduzido e com proposta pedagógica, visando a educação alimentar e nutricional. “Estamos enfocando a alimentação como promotora da saúde integrada ao processo pedagógico”, acrescenta.

O Programa de Segurança Alimentar Educacional de Olinda é financiado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e conta com o apoio técnico da Fadurpe. Toda proposta foi idealizada em consonância com o Programa Nacional de Alimentação Escolar PNAE/MEC e integra a Política de Segurança Alimentar e Nutricional Nacional e Municipal.

MERENDA – A produção e distribuição da merenda em 2001 era descentralizada e enfrentava diversos problemas, cerca de 1,5 toneladas de alimentos estavam estragados e várias unidades de ensino estavam sem receber os alimentos. Para garantir regularidade na entrega, higiene e qualidade nutricional, a Prefeitura Popular após regularizar o fornecimento dos gêneros alimentícios licitou o serviço. Atualmente são fornecidas diariamente cerca de 27 mil refeições por dia em todas as escolas e anexos da rede. O cardápio é diferenciado para atender as necessidades nutricionais de cada faixa etária. O novo sistema vai manter os benefícios além de diminuir os custos.

%d blogueiros gostam disto: