Notícias

Olinda melhora os indicadores da Saúde Materno-Infantil

Com um trabalho voltado para o bem-estar da população, a Prefeitura de Olinda vem melhorando a saúde das mulheres e crianças. Os números comprovam: a mortalidade infantil foi reduzida em 42,5%, entre 2002 e 2014

Publicado por: Secom, em: 13/08/15 às 15:20

Mais Saúde para crianças. Mais saúde para as mamãesPara a Prefeitura de Olinda, nada é mais importante que cuidar do bem-estar da sua população. Pensando nisso, nos últimos anos temos realizado um grande trabalho para melhorar a saúde do município. Os resultados podem ser vistos na Rede de Atenção à Saúde Materno-Infantil, instituída para assegurar à mulher o direito ao planejamento reprodutivo e atenção humanizada à gravidez, parto e puerpério. E também para garantir à criança o direito ao nascimento seguro, e ao desenvolvimento saudável.

Os esforços da gestão municipal podem ser traduzidos em resultados concretos, como a ampliação do pré-natal, a realização de mais de 600 partos por mês, humanização e aumento do número dos partos normais, e o alcance de todas as metas de vacinação em crianças. Em última instância, esses avanços têm impacto na redução do número de mortes infantis e maternas. A mortalidade infantil, por exemplo, reduziu mais de 42% na última década. Em 2014, esse indicador foi de 11,9 óbitos a cada mil nascidos vivos, representando uma taxa inferior a do estado de Pernambuco (14,1) e a do Brasil (13,4).

A mortalidade materna também tem apresentado diminuição considerável. No último ano (2014) foi registrado apenas 01 óbito materno, perfazendo uma Razão de Mortalidade Materna de 16,6 mortes a cada 100.000 nascidos vivos. Resultado consideravelmente inferior aos registrados em Pernambuco (64,0) e no Brasil (58,0).  “Isso mostra que o investimento em saúde, em especial na área materno-infantil, vem dando resultados, mas sabemos que precisamos fazer ainda mais. Nosso objetivo é melhorar ainda mais nossos indicadores”, atesta a secretária de Saúde do município, Tereza Miranda.

Olinda participa da Rede Cegonha, programa do Governo Federal que visa a implementação de novo modelo de atenção à saúde da mulher e à saúde da criança com foco na atenção ao pré-natal, parto, nascimento e atenção integral da criança de zero aos vinte e quatro meses.

Tereza indica que o investimento que está sendo feito em infraestrutura irá melhorar ainda mais os números na cidade. “Em parceria com o Governo do Estado, estamos reformando e ampliando a Maternidade Brites de Albuquerque, com um modelo novo que traz UTI, entre outras melhorias tecnológicas, e assim pretendemos trazer uma saúde cada vez de melhor qualidade para população de Olinda”, conclui a secretária.

Raíza Tavares, de 19 anos e que está com 20 semanas de gravidez, elogia o serviço: “Venho desde que estava com três meses de gravidez. Estou sendo muito bem acompanhada, o atendimento é ótimo, o médico é bem atencioso. Realizou todos os exames, como o ultrassom, estou gostando”. Já Itamires Martins, que tem 23 anos e está com 32 semanas de gravidez, afirma a importância de fazer o pré-natal: “Comecei o acompanhamento a partir de 3 meses, e o atendimento é muito bom. O médico é ótimo, atencioso. Fiz os exames. Só tenho o que elogiar”. As duas gestantes são atendidas pela Policlínica da Mulher, em Bairro Novo.

%d blogueiros gostam disto: