Notícias

Olinda participa de debate sobre a criação de Cidades Inteligentes (Smart Cities) na Campus Party 2015

Painel "os avanços do Brasil com a União Europeia para criar Cidades Inteligentes" faz parte do 1º Encontro da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, que ocorre dentro da Campus Party Recife

Publicado por: Secom, em: 22/07/15 às 18:38

estudoportal--cidades-inteligentes--22-07-2015Sexta-feira (24), às 14h, no Palco Terra, dentro da programação da Campus Party Recife 2015, acontecerá o painel “Os Avanços do Brasil com a União Europeia para Criar Cidades Inteligentes”, que visa discutir a parceria entre o Brasil e a União Europeia para a criação de propostas, projetos e ações, focadas nas Smart Cities.

Paralelo à programação da Campus Party, haverá o 1º Encontro da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, cujo o tema é “Smart Cities – Um Futuro mais Participativo para as nossas Cidades e Municípios”. A abertura do encontro é a partir das 9h, do dia 24, e contará com a presença do prefeito de Olinda, Renildo Calheiros, do prefeito de Recife Geraldo Júlio, dentre outros gestores públicos e acadêmicos.

O painel contará com mediação de Cláudio Nascimento, diretor de Tecnologia da Prefeitura de Olinda e vice-presidente do Fórum Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação, assim como da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas da FNP (Frente Nacional de Prefeitos). Entre os palestrantes, estão o Prof. Álvaro de Oliveira, CEO da Alfamicro; Gil Nadais, prefeito de Águeda, Portugal; Fabrízio Ribeiro, secretário de CTI de Anápolis; Maria Fernanda, secretária de CTI de Porto Alegre; e André Gomide, presidente do Fórum Nacional de CTI e da RBCIH.

OPEN SOURCE – Também dentro da programação do encontro, haverá, no sábado (25) às 14h30, palestra do auditor da Secretaria da Fazenda de Olinda, Darniton Amorim, com o tema: “Tecnologias Open-Source na Melhoria da Arrecadação de Tributos”.

“Na administração tributária temos sistemas informatizados, onde são colocados dados, como por exemplo quem arrecadou, informação sobre notas fiscais. Isso se torna um conjunto de dados enorme. Por isso, em geral os municípios não têm condições de pegar esses dados e transformá-los em informação e conhecimento, e gerar valor tributário. Trabalhar ferramentas analíticas que permitam tomarmos decisões a partir do que sabemos e não o que achamos é importante. Foi aí que encontramos a ferramenta Pentaho Open-Source (código aberto) que permite isso, que é encontrar cirurgicamente os problemas e as dificuldades, e a partir daí onde devemos atacar”, disse o auditor da Secretaria da Fazenda de Olinda, Darniton Amorim.

O Pentaho Open Source Business Intelligence é um software de código aberto para inteligência empresarial, desenvolvido em Java, e oferece ferramentas de análise de informações, monitoramento de indicadores e data mining.

Em setembro de 2015, Olinda participou da criação da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, junto com mais oito municípios brasileiros. Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

Em setembro de 2015, Olinda participou da criação da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, junto com mais oito municípios brasileiros. Foto: Luiz Fabiano/Pref.Olinda

CIDADES INTELIGENTES – Também conhecidas como Smart Cities, as cidades inteligentes utilizam a tecnologia e recursos digitais para melhorar o desempenho, reduzir custos e consumo de recursos e se envolverem de forma mais eficaz e ativa com seus cidadãos a fim de melhorar qualidade de vida da população. Uma cidade inteligente deve ser capaz de responder mais rapidamente aos problemas e desafios globais e ter uma relação com os habitantes, onde todos possam ser agentes transformadores, causando uma verdadeira revolução social através da informação.

Em setembro do ano passado, Olinda participou da criação da Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, junto com mais oito municípios do país. O objetivo foi a criação de uma rede de cidades que possam trocar experiências em inovação, e fortalecer a captação de recursos que viabilizem a implantação de projetos de tecnologia em cada cidade. Cidades de Portugal, Finlândia, Bélgica, Itália e Espanha também fazem parte da lista de 31 localidades escolhidas. Olinda é a única cidade nordestina. O projeto, que tem o apoio do Banco Mundial, é uma iniciativa do Fórum Nacional de Ciência e Tecnologia, da Frente Nacional de Prefeitos e da União Europeia.

“A ideia é criar uma rede de cidades que possam desenvolver, através da tecnologia, projetos sustentáveis que proporcionem o desenvolvimento e o bem-estar da população, melhorando, consequentemente, os serviços oferecidos por estes municípios”, explica Cláudio Nascimento, diretor de Tecnologia do município.

 

%d blogueiros gostam disto: