Notícias

Olinda promove campanha contra Filariose

Técnicos da Secretaria de Saúde realizam exames nos bairros de Ouro Preto, Alto da Conquista, Varadouro e Peixinhos

Publicado por: Secom, em: 10/05/10 às 14:50

Campanha vai realizar coleta de gota espessa (fura dedo) para detectar a Filariose e combater a doença

A Secretaria de Saúde de Olinda, através da Coordenação de Endemias, promove esta semana a coleta de gota espessa (fura dedo) para detectar Filariose nas comunidades do Alto da Conquista, Ouro Preto, Varaduro e Peixinhos. A partir desta segunda-feira (10) até a próxima sexta (14), as equipes estarão realizando a coleta de material entre às 23h e 01 da madrugada.

Confira abaixo as datas, locais e endereços disponíveis para o exame de Filariose.

Segunda e terça-feira (10 e 11)

-Local: Escola Municipal Alberto Torres – Alto da Conquista
-Local: Rua Apogeu, 140 – Alto da Conquista
-Local: Rua Guagiru (Moji das Cruzes) – Alto da Conquista

Quarta e quinta-feira (12 e 13)
-Local: Córrego do Abacate, 234 – Alto da Conquista
-Local: Rua Cícero Rufino Marques – Alto da Conquista
-Local: Av. Portuguesa (Barraca de Geni) – Alto da Conquista

Sexta-feira (14)
-Local: USF Ouro Preto – Rua Baobá, s/n- Ouro Preto
-Local: Policlínica Ouro Preto – Av. Peixe Agulha, s/n – Ouro Preto
-Local: SPA I (Adulto) Av. Santos Dumont, 177 – Varadouro
-Local: SPA II (Infantil) Rua Oscar Carneiro, s/n – Peixinhos

FILARIOSE

Causada por um parasita (Wuchereria bancrofti) que é transmitido através da picada da muriçoca (Culex quinquefasciatus), a Filariose é uma doença que causa inchaço ou deformidade nas pernas, braços, órgãos sexuais e mamas, que podem comprometer a locomoção, a vida sexual e a atividade no trabalho.

A doença pode ser transmitida de homem a homem, através da picada da muriçoca. O ciclo da transmissão tem início quando o inseto pica uma pessoa doente e depois pica e transmite a Filariose para alguém saudável. Na maioria dos casos, a doença não apresenta nenhum sintoma, por isso é tão importante realizar o exame. As pessoas infectadas podem desenvolver a forma crônica da doença, conhecida como elefantíase.

Para ajudar no controle dessa enfermidade é preciso manter as fossas fechadas, usar telas ou meias finas nos suspiros das fossas, além de manter o quintal de casa livre de entulhos e dormir sempre com mosquiteiros.

%d blogueiros gostam disto: