Notícias

Olinda promove seminário para o controle social em Saúde do Trabalhador

O evento teve com objetivo discutir formas para o melhor atendimento aos trabalhadores do município

Publicado por: adminolinda, em: 06/06/11 às 9:01
Palestrantes discutem a Saúde do Trabalhador. Foto: Secretaria de Saúde de Olinda

Palestrantes discutem a Saúde do Trabalhador. Foto: Secretaria de Saúde de Olinda

Na última quinta-feira (02), aconteceu o Seminário para Controle Social em Saúde do Trabalhador, no auditório da Policlínica Barros Barreto, em Olinda. O evento promovido pela Comissão Intersetorial de Saúde do Trabalhador (CIST/OLINDA) debateu as formas de desenvolver melhor a política do trabalhador no município.

Participaram do debate, o coordenador da CIST/OLINDA, Romero Dias; O vereador e presidente da Comissão de Saúde, Enildo Arantes; representando a Secretaria de Saúde de Olinda, a diretora Ângela Marcondes; o representante do Ministério Público do Trabalho e coordenador do CEREST/ESTADUAL, Marcelo Henrique; a representante do Ministério da Saúde, Abigail Reis; a coordenadora do Sistema Estadual e Conselho Estadual (CIST/PE), Lindinere Ferreira e da Gerente de Atenção à Saúde do Trabalhador (GEAS), Andréa Lagreca.

Estiveram presente no seminário, representantes do sindicato dos agentes de saúde, do Sindicato da Construção Civil, do Sindicato dos Trabalhadores, técnicos em saúde e estagiários.

A organização da Saúde do Trabalhador no Estado de Pernambuco foi criado em 1994. Sua principal atribuição é definir as condições para proporcionar assistência à saúde do Trabalhador de modo a adequar à rede pública para atendimento aos acidentes de trabalho. “Desde 1992, Olinda tem comissão de Saúde do Trabalhador, sendo pioneira no setor”, afirmou Ângela Marcondes.

O coordenador da RENAST, Marcelo Henrique falou sobre a função do órgão e da importância que ele tem para o trabalhador. “Já que gerencia tem a atribuição de coordenar, apoiar e supervisionar no Estado de Pernambuco a execução da Política de Saúde do Trabalhador, garante ações de prevenção, promoção, vigilância e assistência, além de criar condições para a captação de informações relacionadas aos agravos à saúde do Trabalhador”, disse.

Também foi debatida a importância da criação de Unidades de Sentinela nos hospitais e postos de saúde, que são responsáveis por receber o trabalhador. Sua principal função é atender o trabalhador, identificar qual o atendimento adequado, notificar e encaminhá-los para receber atendimento.

“É importante que a capacitação dos profissionais seja desde a recepção e o técnico de saúde saiba como encaminhar o paciente” afirmou a coordenadora do GEAS, Andréa Lagreca. O seminário teve fim com um debate entre os palestrantes e convidados.

%d blogueiros gostam disto: