Notícias

Olinda realiza capacitação sobre elefantíase

Município vai treinar 60 participantes para prestar assistência aos portadores de Morbidades/Filariose

Publicado por: Secom, em: 14/09/10 às 19:25
CAPACITAÇÃO reunirá profissionais da rede - Logomarca/PMO

CAPACITAÇÃO reunirá profissionais da rede de Saúde

A Secretaria de Saúde de Olinda promove a primeira capacitação em Linfedema/Filariose (elefantíase) para médicos e enfermeiros do Distrito Sanitário I, destinada a 60 participantes. Sob o tema Manejo do Linfedema e Hidrocele em Filariose, a iniciativa tem como objetivo treinar esses profissionais para prestar assistência aos portadores de Morbidades/Filariose. A formação será quarta-feira (15), a partir das 13h, no Auditório da Faculdade FOCCA, rua do Bonfim, 47 – Carmo, Olinda.

A capacitação será ministrada pelo médico clínico Paulo Sérgio Araújo e o urologista Dr. Luciano Pires, ambos do Centro de Referência Nacional em Filariose (CPqAM).

Vale ressaltar que Olinda é o primeiro município de Pernambuco a implantar o Programa de Assistência aos pacientes com morbidades. Inicialmente foi realizado um levantamento para saber o número de cada morbidade e o resultado demonstrou um total de 705 pessoas com morbidade referida, sendo 403 casos com erisipela, 101 casos com linfedema, 57 casos com elefantíase, oito casos com quilúria e 125 casos com hidrocele. Esse levantamento foi realizado em nove bairros (Sítio Novo, Salgadinho, Peixinhos, Passarinho, Caixa D’Água, Águas Compridas, Alto do Sol Nascente, Alto da Bodade, Alto da Conquista) durante o tratamento coletivo.

A Filariose é uma doença potencialmente erradicável, devido a suas características epidemiológicas. Por essa razão a Organização Mundial de Saúde (OMS) propôs, em 1997, a eliminação mundial até 2020. Eme 2000 foi implantado o Programa Global para Eliminação da Filariose, em que suas principais estratégias foram sustentadas por dois grandes pilares: 1- interrupção da transmissão (Tratamento Coletivo) e 2-prevenção e alívio do sofrimento dos portadores da morbidade.

No Brasil, atualmente, ocorre à transmissão apenas na região metropolitana de Recife. Para quebrar a transmissão da doença, Olinda iniciou desde o ano de 2005 o Tratamento Coletivo que, até o momento, realizou um total de 188.000 tratamentos.

A Filariose é uma doença causada por um parasita (Wuchereria bancrofti) que é transmitida através da picada da muriçoca (Culex quinquefasciatus), prejudicando bastante a vida das pessoas, uma vez que causa inchação ou deformidade nas pernas, braços, órgãos sexuais e mamas, podendo comprometer a locomoção, a vida sexual e a atividade no trabalho.

A Filariose é uma das maiores causas de incapacidades físicas permanentes ou de longo prazo, sendo cerca de 112 milhões o número de pessoas infectadas por Wuchereria no mundo. A transmissão se dá entre seres humanos, através da picada da muriçoca. O ciclo da transmissão tem início quando a muriçoca pica uma pessoa infectada e depois pica e transmite a doença para uma pessoa saudável.

%d blogueiros gostam disto: