Notícias

Olinda realiza feira cultural na Semana da Consciência Negra

Artesanato, dança e terapias integrativas foram atrações para público

Publicado por: Redação da Secom, em: 23/11/18 às 18:21

Por: Suzy Freitas

Em alusão a Semana da Consciência Negra, data em que celebra a importância de refletir sobre a posição dos negros na sociedade, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos de Olinda, promoveu, nesta sexta-feira (23.11), uma feira cultural na Praça Maxambomba, no Carmo. O evento contou com barracas de artesanato, apresentação cultural do grupo de Balé Majê Molé, além oferecer, gratuitamente, terapias integrativas – que cuida das dores do corpo e diminui as tensões e ansiedades da mente.

O procedimento contou com a participação de assistentes sociais terapêuticas holísticas. As profissionais prestaram sessões de auriculoterapia e ventosaterapia. “As terapias são de uma medicina tradicional chinesa que beneficia em dores crônicas, ajuda na circulação sanguínea, trata a ansiedade e promove outros benefícios”, disse a assistente Inês Tenório.

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio, prestigiou o evento e aproveitou para receber os procedimentos terapêuticos disponibilizados. O gestor ressaltou a importância do Dia da Consciência Negra. “Como negro me sinto realizado em homenagear a raça, oferecer serviços e ações como essas, além de lutar a combater o racismo na sociedade.

O público local e os turistas que passavam pela praça assistiram ao espetáculo de dança e apreciaram os artesanatos expostos. “A cultura é diversificada, tudo é muito chamativo, e me desperta o valor que a cidade de Olinda nos traz, amei tudo daqui”, afirmou a paraense Miriam Oliveira.

“Agradeço a oportunidade que a Prefeitura estar me dando em mostrar meu trabalho que é atrativo para turistas”, falou a feirante, Ana Lúcia Silva.

A secretaria executiva de Direitos Humanos de Olinda, Verônica Bryner, que estava à frente do evento, ficou satisfeita em poder promover evento dessa natureza na cidade. “Realizada é pouco! Transmitir a cultura negra é afastar qualquer tipo de preconceito”, disse.

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d blogueiros gostam disto: