Notícias

Olinda tem novo laboratório para prevenir doença do caramujo

Espaço realizará ações no controle da contaminação por esquistossomose

Publicado por: Redação da Secom, em: 20/09/18 às 18:57

Foto: Bruna Costa/ Prefeitura de Olinda

O Centro de Vigilância Ambiental de Olinda (Cevao) tem, a partir de agora, um novo espaço para estudo das doenças transmitidas pelos caramujos, o Laboratório de Malacologia. Localizado no bairro de Cidade Tabajara, PE-15, a novidade tem o objetivo de oferecer à população o trabalho de prevenção, identificação de esquistossomose e realização de eventos para informar e diminuir o contágio. Além disso, também é focado no controle da doença causada pelos caramujos.

A transmissão da doença acontece em locais alagados, por isso é recomendável não andar descalço nesses lugares, nem tomar banho de rio. A população pode ajudar, sabendo identificar os caramujos que transmitem a doença. O Cevao tem o telefone 3301-5228 à disposição da população para dúvidas ou denúncias.

“Agora vamos mapear as áreas possivelmente positivas para esquistossomose e iniciar processos de educação e saúde, além de intervenções imediatamente, in loco. O caramujo gosta de água parada há muito tempo. Com a denúncia, vamos com equipe para fazer a coleta desse animal”, explicou o biólogo e gerente de Vigilância Ambiental, Henrique Silva.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Neste ano, 25 pessoas foram atendidas com esquistossomose no município. Todas foram tratadas e passam bem. A doença é considerada silenciosa, pois os sintomas podem demorar anos e anos para aparecer. Pessoas que têm o costume de tomar banho de rio, por exemplo, precisam realizar exames.

“Os principais sintomas são vômitos, diarreia, dor abdominal e o crescimento do abdômen. É importante fazer o mapeamento, antecipar à doença”, destacou a secretária de Saúde de Olinda, Emília Gonzalez. Já o prefeito, professor Lupércio, fez questão de parabenizar a iniciativa. “O desafio é muito grande, principalmente quando o assunto é saúde. Sabemos que isso mexe diretamente com a população. Temos equipe capacitada para realizar um grande trabalho”, destacou o gestor.

Esquistossomose

É uma infecção provocada pelo verme parasita Schistosoma mansoni, que contamina o ser humano pelo caramujo de rios e correntes de água doce. A esquistossomose causa o aumento do fígado e braço, ascite (barriga d’água), problemas no sistema urinário podendo causar até mesmo sangramento na urina. Fazendo o diagnóstico precoce, é possível evitar que a doença se desenvolva ao ponto de se tornar crônica.

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d blogueiros gostam disto: