Notícias

Olinda vira palco para o 18º Janeiro de Grandes Espetáculos

As apresentações são gratuitas e acontecem na Praça do Carmo, na Praça Laura Nigro e no Alto da Sé, no Sítio Histórico de Olinda

Publicado por: Secom, em: 12/01/12 às 8:15
Exaltação a Olinda é destaque no festival. Foto: Associação de Teatro de Olinda/Divulgação

Exaltação a Olinda é destaque no festival. Foto: Associação de Teatro de Olinda/Divulgação

Durante os dias 11 e 29 deste mês, Olinda será palco para a arte e a musicalidade do teatro. É que nesse período acontece na cidade o 18º Janeiro de Grandes Espetáculos. As apresentações serão na Praça do Carmo, na Praça Laura Nigro e no Alto da Sé, no Sítio Histórico de Olinda.

O projeto, que acontece em Olinda desde 2006, é promovido pela APACEPE (Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco) em parceria com a Prefeitura da Cidade. Nesta edição, serão apresentadas seis montagens. O 18º Janeiro de Grandes Espetáculos acontece paralelamente nas cidades de Recife e Caruaru. A entrada é franca.

Confira a programação:

A Inconveniência de Ter Coragem
Centro de Criação Galpão das Artes – Limoeiro/PE.
Dia 14 (sábado), às 16h, na Praça do Carmo.
Duração: 50min | Indicação: livre.

Como numa opereta de rua ao som de cocos e emboladas, na qual os atores, além de investirem na estética mamulengueira, tocam instrumentos musicais, a cena apresenta as presepadas do malando Benedito, negro esperto que, tentando conquistar sua amada Marieta, é capaz até de desmoralizar dois valentões da pequena cidade de Taperoá. Concorre ao prêmio APACEPE de Teatro e Dança na categoria TEATRO ADULTO.

Texto: Ariano Suassuna. Direção: Fábio André. Figurinos: Ruy Arruda, Sandra Fragoso e Maria de Lourdes. Adereços: Fábio Santana. Maquiagem: Jadenilson Gomes. Músico: Mano de Baé. Elenco: Jadenilson Gomes, Tarcísio Queiroz, Charlon Cabral, Lucas Rafael e Kettuly Muniz.

Exaltação a Olinda
Associação de Teatro de Olinda – ATO – Olinda/PE.
Dia 21 (sábado), às 16h, na Praça Laura Nigro (Ribeira).
Duração: 40min | Indicação: livre.

Um cortejo performático teatral que reconta, de forma lúdica, fatos da história saudosista de Olinda, “cidade heróica, secular e majestosa”, com sua arquitetura exuberante, suas ladeiras e casarios, além da posição de destaque cultural e turístico para o mundo. É uma declaração de amor.

Criação coletiva. Direção: Raquel Franco Almeida. Elenco: Lucas José, Ivo Rodrigues, Ronaldo Quirino, Keirollaine Tyciane, Alessandro Silva, Emerson Deniz, Wagner Matias, Roberta Lúcia, Leonardo Soares e Paula Alves.

Eu Vim da Ilha
Companhia de Dança do SESC Petrolina – Petrolina/PE.
Dia 21 (sábado), às 20h, na Praça Laura Nigro (Ribeira).
Duração: 45min | Indicação: livre.

Espetáculo de dança contemporânea que utiliza no seu conceito alguns elementos e signos da Ilha do Massangano, comunidade que fica no meio do Rio São Francisco, propondo um diálogo entre movimento e as sensações de pertencimento. Concorre ao prêmio APACEPE de Teatro e Dança na categoria DANÇA.

Direção e coreografia: Jailson Lima. Assistência de direção: André Vitor Brandão. Preparação corporal: Gracy Marcus. Trilha sonora: Sonia Guimarães. Figurinos: Maria Agrelli. Iluminação: Carlos Tiago. Elenco: Adriano Alves, Alan Gêrald, Alexandre Santos, André Vitor Brandão, Carol Andrade, Clara Isis, Cleybson Lima, Fernando Pereira, Gracy Marcus, Julia Godin, Mary Ane Nascimento e Wendell Britto.

Horas Possíveis… Enquanto Seu Lobo Não Vem
Camaleão Grupo de Dança – Belo Horizonte/MG.
Dias 28 e 29 (sábado e domingo), às 16h, no Alto da Sé.
Duração: 40min | Indicação: livre.

Concebida para espaços abertos, a obra trata de temas urbanos como o espaço privado, a individualidade excessiva, a falta de comunicação e a corrida para “subir na vida” e ter sucesso. São quatro pessoas que saem de casa e vão pra luta diária, como grandes maratonistas.

Direção geral: Marjorie Quast. Direção artística: Chico Pelúcio e Lydia Del Picchia. Assistência de direção: Inês Amaral. Coreografia: Camaleão Grupo de Dança. Direção técnica: Vinícius Simões. Trilha sonora: Ricardo Garcia e André Thitcho. Locução: Paulo José. Figurinos: Wanda Sgarbi. Cenário: Ed Andrade. Produção Executiva: Jackie Castro. Elenco: Joana Wanner, Luciana Ferreira, Pedro Romero e Rouglas Fernandes.

Flor de Macambira
Grupo Ser Tão Teatro – João Pessoa/PB.
Dia 28 (sábado), às 20h, na Praça Lauro Nigro (Ribeira).
Duração: 58min | Indicação: livre.

A bela e jovem Catirina sucumbe aos vícios e tentações mundanas e tem que mergulhar nas profundezas de sua alma para salvar a si e a seu amado, o pobretão Mateus. Neste percurso, acompanhada por três Diabos, ela vai encontrando tipos do cotidiano brasileiro.

Texto original: O Coronel de Macambira, de Joaquim Cardozo. Adaptação: Rosyane Trotta e Grupo Ser Tão Teatro. Direção: Christina Streva. Assistente de direção: Breno Sanches e Thardelly Lima. Direção musical: Beto Lemos e Zé Guilherme. Músicas: Beto Lemos e Thardelly Lima. Preparação corporal: Juliana Manhães e Valéria Vicente. Coreografias: Juliana Manhães. Cenário e adereços: Carlos Alberto Nunes. Figurinos: Daniele Geammal. Iluminação: Gladson Galego. Produção: Zé Hilton Souza. Elenco: Cida Costa, Gladson Galego, Isadora Feitosa, Maisa Costa, Thardelly Lima, Winsthon Aquilles, Zé Guilherme e Fabiano Formiga.

Estar Aqui Ou Ali?
Visível Núcleo de Criação – Recife/PE.
Dia 28 (sábado), às 18h, no Alto da Sé.
Duração: 2h | Indicação: livre.

Neste espetáculo/intervenção, o intérprete-criador busca um diálogo entre corpo e espaço urbano, processando em si a experiência do trânsito e suas diferentes paisagens, primando por uma dramaturgia estilhaçada e de resignificação das fronteiras e territórios. A proposta é navegar pelo espaço público e privado, invadindo corpos disponíveis para a ocupação.

Criação, pesquisa e elenco: Kleber Lourenço. Cocriação e colaboração dramatúrgica: Jorge Alencar. Colaboração de pesquisa teórica: Roberta Ramos. Trilha sonora original: Missionário José. Colaboração na direção de arte: Java Araújo e Gabriel Azevedo. Som: DJ Mozart Santos.

%d blogueiros gostam disto: