Notícias

Ouvidoria de Olinda promove confraternização com familiares de pacientes especiais

Natal Solidário foi realizado na manhã desta quarta-feira

Publicado por: Redação da Secom, em: 20/12/17 às 21:12

Por Pedro Morais

As mães e filhos especiais atendidos pela Coordenação de Humanização e Ouvidoria da Secretaria de Saúde de Olinda participaram, na manhã desta quarta-feira (20), de uma confraternização denominada Natal Solidário, no qual foram distribuídos brindes, realização de brincadeiras como pula-pula, escorrego e balanço, além de guloseimas e a presença do Papai Noel. O evento foi realizado na Praça do Carmo.

Além de profissionais da Diretoria de Atenção Básica, Especializada e outros setores da Saúde, o encontro contou com a presença do secretário Eud Johnson, um dos motivadores da ação. Cerca de 20 mães participaram ativamente do momento e expressaram o sentimento durante as atividades.

A doméstica Vanessa Souza, 26 anos, mãe de Cristiano Ronaldo, uma criança portadora de paralisia cerebral e epilepsia retrataria, comemora a realização do evento e a transformação da ouvidoria na vida dela. “É muito importante para nós mães que vivenciamos o dia a dia de dificuldades com nossos filhos. A ouvidoria me ajudou e ajuda muito, desde a recepção até a doação do suplemento alimentar que custa em torno e 291 reais cada lata, e ele consome sete no mês. Com isso pude controlar as crises de Cristiano e sobrar dinheiro para outras situações como alimentação e fraldas”.

Ela destacou ainda que há seis meses está sendo acompanhada pela ouvidoria e conta como foi essa aproximação. “O prefeito Lupércio esteve na ocupação de Passarinho, um assentamento, e fez um encaminhamento para a ouvidoria. Daí pra frente facilitou”, comentou, brincando que é fã do jogador Cristiano Ronaldo e por essa razão colocou o nome do filho.

Outra mãe bastante emocionada foi Antônia Márcia, residente de Jardim Atlântico e mãe de Vitória Rafaella, portadora de doença neurológica. “Fui diagnosticada portadora de câncer e ao fazer a cirurgia para retirar a doença fiquei sabendo que estava com um mês de gravidez. Ela nasceu com seis meses de gestação e tive que cuidar de mim e dela ao mesmo tempo, mas fui muito bem recebida por Dra. Josefa da ouvidoria, que resolveu meus problemas”, explicou.

O setor de ouvidoria, criado pelo SUS em Olinda, está funcionando provisoriamente na Policlínica João Barros Barreto, Carmo, e atende de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 13h, pelo telefone (81) 3302-5358 ou ainda pelo e-mail: ouvidoria.saudeolinda@gmail.com.

“O objetivo é promover um link de acolhimento e humanização com os pacientes moradores de Olinda que fazem quimioterapia, hemodiálise e paralisia cerebral”, disse a coordenadora Josefa Maria, que destacou ter uma equipe alinhada com outras diretorias e coordenações da Secretaria, buscando atender os anseios e demandas dos munícipes.

Josefa também falou da ação solidaria realizada na Praça do Carmo. “É um momento ímpar de confraternização e descontração com os familiares desses pacientes que acolhemos com muito carinho em nosso setor durante todo ano”, concluiu.

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d blogueiros gostam disto: