Notícias

Palestra foca melhorar atendimento a travestis e transexuais nas comunidades de Olinda

O intuito do encontro é aproximar os agentes de saúde dos travestis e, com isso, identificar suas necessidades

Publicado por: Secom, em: 16/05/11 às 10:37

Palestra definiu outras datas para novas instruções sobre o tema - Foto: Secretaria de Saúde de Olinda

Melhorar a relação entre os agentes de saúde comunitários de Olinda e os travestis e transexuais. Esse foi o tema da palestra realizada na última sexta-feira (13). O evento, que aconteceu no auditório da Policlínica João Barros Barreto, contou com a presença dos palestrantes, a secretária executiva da ONG Amotrans, Chopelly Santos, e a coordenadora do Núcleo de Educação Permanente em saúde de Olinda (NEPS), Fátima Moreira.

Os agentes comunitários do NASF de Águas Compridas receberam orientação de como abordar e tratar os travestis e transexuais dentro das unidades de saúde. O objetivo também foi para que os profissionais de saúde aprendam a lidar com as diferenças. Com isso, passarão a ter um melhor atendimento e sem discriminação. “Apesar de fazer parte da realidade, ainda há preconceitos da sociedade, os travestis de Olinda estão nos subúrbios, e a porta de entrada está nos agentes de saúde”, disse Chopelly Santos.

“A presença da transsexual Chopelly, que também trabalha nas questões relacionadas das DST/AIDS ajuda a facilitar o diálogo entre os agentes comunitários de saúde e também a reduzir o preconceito. Com isso, esperamos ter um melhor atendimento na comunidade”, afirmou Fátima Moreira.

Ainda serão realizadas várias palestras abordando o mesmo tema com agentes comunitários de saúde de cada Distrito de Olinda. “Os agentes são de extrema importância para podermos ajudar essas pessoas carentes de informação e atenção”, disse a técnica de DST/AIDS de Olinda, Fátima Vieira.

%d blogueiros gostam disto: