Notícias

Pré-Conferência sobre Comunidades Tradicionais elege 27 delegados

O evento, ocorrido no último dia 25, também encaminhou 15 propostas à Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Étnico-racial de Olinda

Publicado por: Secom, em: 26/07/13 às 17:51
O público presente tomou parte ativa e interessada nas discussões e finalizou a noite elegendo 27 delegados, e encaminhando 15 propostas à Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Étnico-racial de Olinda. Foto: Ádria de Souza/Pref.Olinda

O público presente tomou parte ativa e interessada nas discussões e finalizou a noite elegendo 27 delegados, e encaminhando 15 propostas à Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Étnico-racial de Olinda. Foto: Ádria de Souza/Pref.Olinda

A Pré-Conferência Temática de Comunidades Tradicionais, realizada no último dia 25 de julho, dando seguimento às Pré-Conferências de Igualdade Étnico-racial, reuniu um público estimado em 120 pessoas, no Auditório da Secretaria de Educação.

Os trabalhos foram abertos pelo secretário de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos Humberto de Jesus, cujo pronunciamento foi secundado pelos membros da Comissão Organizadora, Brivaldo José de Souza, do Movimento Negro Unificado (MNU), Vanderson Ferreira, da União dos Afoxés de Pernambuco, Jorge Andrade, do Centro Cultural Dinda e Lourdinha de Oiá, presidente da Rede de Mulheres de Terreiro.

“Intolerância Religiosa e Discriminação Racial” foi o tema da palestra proferida por Vera Baroni, coordenadora da Rede de Mulheres de Terrceiro e constituiu a principal intervenção do evento.

Numa iniciativa da Coordenadoria de Negros e Negras e da Coordenadoria da Mulher, foi homologada uma homenagem às mulheres presentes ao evento, pela passagem do 25 de Julho, Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha. Certificados em referência à data foram entregues a personalidades femininas escolhidas pelos “patronos”.

O secretário Humberto de Jesus homenageou Vera Baroni, Jorge Andrade premiou Claudete dos Ventos, enquanto Igor Prazeres entregou o certificado para Ceça Marinho.

O público presente tomou parte ativa e interessada nas discussões e finalizou a noite elegendo 27 delegados, e encaminhando 15 propostas à Conferência Municipal de Promoção da Igualdade Étnico-racial de Olinda.

Relação dos delegados eleitos

01 – José Carlos da Silva
02 – André Luiz da Silva
03 – Brivaldo José de Souza
04 – Antônio Guido Neto
05 – Ismael Basílio Silva Filho
06 – Maria José Mota
07 – Henrique Martins da Silva
08 – Jonathan Vicente dos Santos
09 – Pedro Paulo Antônio de Lima
10 – Cíntia Almeida
11 – Ramiro José do Prado
12 – Jimena Nogueira Paz Silvac
13 – Ariane Gabriele S. Cavalcante
14 – Edson do Carmo
15 – José Lucas de S. Moraes
16 – Ivan Carlos de A. Ferreira
17 – José Cláudio do Nascimento
18 – Márcia Maria Santos
19 – Genival Barbosa de Santana
20 – Ronaldo Viana
21 – Maurício Lyra Romão
22 – Kátia Suzana Pires Ezequiel
23 – César do Carmo M. Filho
24 – Valquíria Q. G. do Nascimento
25 – Valdinete César de Queiros
26 – Hoval José da Silva
27 – Brivaldo Pereira

Relação das propostas encaminhadas

1 – Atualização do cadastro de terreiros de Olinda;
2 – Ampliar e qualificar a participação do povo de terreiro nos espaços de controle social;
3 – Criação do fórum municipal permanente do povo de terreiro;
4 – Capacitação dos agentes públicos focados no combate ao racismo;
5 – Constituir campanha de sensibilização junto às escolas e meios de comunicação acerca da história do povo de terreiro;
6 – Ampliar a participação dos representantes do povo de terreiro nos espaços institucionais do legislativo e do executivo;
7 – Fazer gestão junto ao governo estadual para que implemente na matriz curricular da SDS/SENASP o tema Igualdade Étnico Racial;
8 – Criação do conselho municipal de igualdade racial, com representação do povo de terreiro de religião de matriz africana e afro brasileira, para que tenhamos um referencial diante das autoridades;
9 – Criação do Portal da Transparência para viabilizar a ampla divulgação dos investimentos implementados para população negra de Olinda;
10 – Constituir iniciativa municipal para realizar o debate acerca da reforma política no Brasil, sob o olhar de incluir o povo negro nos espaços de poder;
11 – Realizar ampla divulgação das resoluções das conferências para população;
12 – Constituir meio de comunicação direto para os povos de religião de matriz africana;
13 – Constituir mecanismos legais para fortalecer a institucionalidade dos terreiros, considerando as especificidades de cada nação;
14 – Criar mecanismo para fiscalizar junto à Secretaria de Educação se esta sendo executada a lei 10.639 e se os professores estão tendo formação continuada;
15 – Fazer gestão junto ao governo do estado para que seja implementado em Pernambuco a política de saúde da população negra com prioridade ao tratamento da anemia falciforme.

%d blogueiros gostam disto: