Notícias

Projeto ‘Fortalece a Igualdade’ tem início em Olinda

Aulas começaram nesta segunda-feira (13), na Casa do Turista

Publicado por: Redação da Secom, em: 13/05/19 às 16:08

Este slideshow necessita de JavaScript.

Olinda é um dos municípios contemplados pelo projeto Fortalece a Igualdade, que contempla as demandas de qualificação profissional gratuita para a população negra LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais e pessoas Intersex). Os cursos ofertados são de cabelo e maquiagem afro e agente de informações turísticas. Nesta segunda-feira (13), a Casa do Turista, Carmo, recebeu a primeira aula do projeto. Apesar de o curso já ter iniciado, ainda há vagas. Contato através do número 9.8411-1504. Falar com Tatiana Chaves.

Com atividades dinâmicas, os alunos estimularam a memória, identidade cultural, patrimônio, valor e história da cidade, além de tarefas para facilitar a integração entre os participantes.

“É uma forma de trabalhar a questão da profissionalização e do empreendedorismo para a população negra LGBTQI+, uma vez que já sofrem tanto preconceito. Um mecanismo a mais de elevar a autoestima deste público”, disse a secretária da Mulher e Direitos Humanos de Olinda, Verônica Brayner.

A Cidade Patrimônio foi a atendida com dois módulos, por ser a única em todo o Norte e Nordeste a ter um quilombo urbano – o Quilombo Urbano do Portão do Gelo – Nação Xambá, o terceiro maior do país, localizado, na Rua Severina Paraíso Silva, 65 – São Benedito, Olinda. O fato colaborou para a boa classificação do projeto Fortalece a Igualdade no Sistema Nacional da Promoção da Igualdade Racial, no qual Pernambuco ficou em 5º lugar no ranking brasileiro.

A realização é uma parceria da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco e o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos/MMFDH, por meio da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial/SNPIR. Em Olinda, o trabalho é coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos, através da coordenadoria LGBT e Igualdade Étnico-racial.

Este slideshow necessita de JavaScript.

%d blogueiros gostam disto: