Notícias

Projeto social implantado pela Secretaria de Saúde de Olinda vira tema de debate

O Projeto Rostos, Vozes e Lugares chamou a atenção dos representantes da Fundação Oswaldo Cruz e trouxe nova visão para as comunidades

Publicado por: Secom, em: 18/09/10 às 10:35
Representantes da Fundação Oswaldo Cruz e da Secretaria de Saúde. Foto: Laila Santana/Pref.Olinda

Representantes da Fundação Oswaldo Cruz e da Secretaria de Saúde. Foto: Laila Santana/Pref.Olinda

Debate e troca de experiências entre as coordenadorias dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), líderes comunitários e representantes da Fundação Oswaldo Cruz, marcaram a tarde da última quinta-feira (16). O encontro, que aconteceu na Unidade de Saúde da Família (PSF) de Vila Manchete, em Ouro Preto, contou com a presença do vice-presidente da Fiocruz, Wacler Rangel, que pôde conhecer melhor o projeto Rostos, Vozes e Lugares (RVL), implantado pela gestão municipal.

Cerca de 25 pessoas participaram da discussão de estratégias sociais, assinalando um importante avanço político e administrativo na questão da saúde das famílias que vivem em comunidades carentes. A finalidade do projeto é desenvolver nas pessoas a conscientização e respeito sobre a importância da prevenção das doenças, através de palestras, exercícios, práticas lúdicas, atividades artísticas e terapias que envolvam pacientes e moradores, unindo saúde, lazer e esportes em prol do bem-estar comunitário.

A partir da interação entre as equipes dos PSF’s e NASF’s do município e o RVL, os antigos postos de saúde passaram a exercer outro papel, muito mais prático e eficiente, pois o foco das ações está na prevenção das doenças, e não apenas na medicina curativa. Segundo Verônica Magalhães, fonoaudióloga e coordenadora do NASF do bairro de São Benedito, o conhecimento dos mecanismos de prevenção traz uma nova perspectiva para o paciente que, com a ajuda e orientação dos profissionais, passa a ser o agente modificador da situação em que se encontra, observando os sintomas e tomando os devidos cuidados junto à família.

Durante a reunião foram discutidas as formas de atuação dos núcleos de saúde, bem como as dificuldades enfrentadas e os avanços conquistados desde a implantação do RVL, em 2007, quando Olinda recebeu o convite para fazer parte do projeto, sendo o primeiro município de Pernambuco e o quarto do Brasil a promover a idéia.

A aliança entre políticas públicas e grupos que desenvolvem trabalhos voltados para o crescimento social é uma das principais armas no combate à pobreza e no avanço da auto-sustentabilidade, como explica Wacler Rangel, vice-presidente da Fiocruz, “O que nos chama mais a atenção é a interação, a colaboração entre as comunidades e o poder público. Nosso intuíto é fazer uma parceria, trabalhando ao nível social e buscando na promoção da saúde e consciência ambiental, experiências inovadoras.”

A primeira comunidade escolhida pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/MS) para o desenvolvimento das ações foi a Ilha do Maruim, localizada no bairro de Santa Tereza, em Olinda. Hoje, as atuações foram ampliadas e contam com a instalação de sete comitês formados por representantes da sociedade olindense.

RVL – Foi criado em 2000, durante uma reunião da Cúpula do Milênio das Nações Unidas (ONU), e conta com 189 países comprometidos em diminuir a  pobreza no mundo pela metade até 2015. Seu objetivo é incentivar as pessoas a se tornarem protagonistas de transformação social e do desenvolvimento das políticas públicas de suas comunidades. Participam desse encontro 16 países, inclusive o Brasil.

%d blogueiros gostam disto: