Notícias

Trânsito será alterado para estudo sobre afundamentos nas proximidades do Fortim

O trânsito será alterado por 30 dias, a partir dessa sexta (09), sempre das 16h às 22h. A Prefeitura realizará um levantamento técnico sobre as causas e soluções do afundamento da pavimentação da Av. Ministro Marcos Freire

Publicado por: Secom, em: 08/10/09 às 14:18
Vista aérea do Fortim do Queijo

Vista aérea do Fortim do Queijo - Foto: Antônio Melcop/Pref.Olinda

Em função dos estudos sobre afundamentos iniciados na Avenida Ministro Marcos Freire, nas proximidades do Fortim do Queijo, a Secretaria de Transportes, Controle Urbano e Ambiental de Olinda irá alterar o trânsito do local por 30 dias a partir de amanhã (09/10). A circulação nas imediações da Praça do Carmo sofrerá modificações apenas no horário das 16h às 22h, que passará a ser:

1 . A Avenida Ministro Marcos Freire, no local onde estão acontecendo os estudos, ficará com uma faixa de circulação e será permitido o tráfego de ônibus, veículos pesados e carro passeio.

2. Veículos de pequeno porte, que vêm no sentido Recife – Olinda, poderão utilizar também a Rua do Sol, que passará a ser mão dupla no trecho entre a Praça do Carmo e Rua Farias Neves Sobrinho.

Arte: Diego de Luna

Arte: Diego de Luna

A Secretaria informa que nos demais horários a circulação dos veículos funcionará normalmente. Para o período de 30 dias de intervenção na obra do Fortim, a secretaria executiva de Trânsito irá fazer uma sinalização especial e reforçará a equipe de agentes de trânsito para auxiliar os condutores.

ESTUDOS – O estudo na obra do Fortim pretende apontar as causas e soluções para o problema do afundamento na pavimentação da Av. Ministro Marcos Freire. A empresa contratada, Associação Politécnica de Consultoria (Policonsult) fará sondagens e estudos no local e vai elaborar um parecer técnico sobre a obra. A partir do resultado, a PMO irá tomar as medidas cabíveis para a correção do problema.

Os trabalhos no Fortim de São Francisco, popularmente chamado Fortim do Queijo, em Olinda, foram iniciados em 2008. O projeto foi financiado pelo Programa Monumenta-BID e orçada em aproximadamente R$ 2 milhões.

A obra não foi aceita pela prefeitura, que identificou pendências e reparos a serem feitos e suspendeu o último pagamento dos serviços realizados. A empresa foi notificada pela PMO para providenciar a realização dos reparos, mas se recusa a concluir o trabalho.

Entre os problemas identificados na obra estão os rebaixamentos que começaram a surgir na Av. Ministro Marcos Freire logo após a pavimentação, realizada em paralelepípedos por recomendação do IPHAN e do Conselho de Preservação dos Sítios Históricos de Olinda. Pouco tempo depois da abertura da área para o tráfego de veículos apareceram os primeiros afundamentos, dificultando o tráfego no local.

PROJETO – Com o projeto de urbanização do Fortim do Queijo, o trânsito no local foi desviado num trecho de um quilômetro do corredor viário da orla. O trecho da Avenida Ministro Marcos Freire que passava na frente do fortim foi desviado para a parte de trás da fortaleza, criando um calçadão para o lazer de moradores e visitantes.

Para colocar o projeto em prática, foi preciso derrubar uma antiga peixaria que existia na área e desapropriar, parcialmente, outros nove imóveis. O projeto se estende da Praça do Carmo, onde funciona uma parada de ônibus que também foi recuperada, até o bar Manicômico, que precisou ser recuado.

A área de intervenção soma 45,6 mil metros quadrados. Além do novo sistema viário, o lugar passou a contar com equipamentos de ginástica, áreas para prática de skate e capoeira, espaços para eventos e áreas de convivência. O Fortim também ganhou nova iluminação e estacionamento. Todo o projeto foi realizado dentro dos padrões de acessibilidade.

%d blogueiros gostam disto: