Notícias

Tratamento odontológico para pacientes com Anemia Falciforme é oferecido em Olinda

O Dia Mundial de Conscientização da doença, que atinge principalmente a população negra, é comemorado no dia 19 de junho

Publicado por: adminolinda, em: 19/06/13 às 11:35
O diagnóstico da doença falciforme é realizado através do teste do pezinho, nas maternidades Brites de Albuquerque e do Tricentenário. Foto: Blog da Saúde/Ministério da Saúde

O diagnóstico da doença falciforme é realizado através do teste do pezinho, nas maternidades Brites de Albuquerque e do Tricentenário. Foto: Blog da Saúde/Ministério da Saúde

Em comemoração ao Dia Mundial de Conscientização da Doença Falciforme, 19 de junho, o Município de Olinda se torna o primeiro no Estado a ter atendimento de saúde bucal especializado para pacientes com a doença. O serviço funciona todas as quintas-feiras, das 8h às 12h, no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), policlínica Barros Barreto, localizada na Rua Dr. Justino Gonçalves, no Carmo.

O Programa de Doença Falciforme de Olinda foi implantado em 2005, reivindicação do Movimento Negro e dos familiares dos portadores da doença. Apenas Recife e Olinda têm esse Programa no Estado. No município, o ambulatório de hematologia atende, faz orientação e aconselhamento genético aos portadores do traço, as quartas (manhã) e as sextas-feiras (tarde), na policlínica Barros Barreto.

A coleta de sangue (eletroforese da hemoglobina) para realização do diagnóstico na população adulta é feita em 44 postos de coletas distribuídos pelo município. Já o diagnóstico precoce é realizado através do teste do pezinho nas maternidades Brites de Albuquerque e do Tricentenário. Vale lembrar que a coleta de sangue no calcanhar do recém-nascido deverá ser feita do 5º ao 30º dia de nascimento.

A coordenadora da População Negra de Olinda, Conceição Silva, lembra que outro dado importante é que todas as gestantes que fazem o pré-natal no Município são testadas. “Quando o resultado for positivo para o traço, são encaminhadas para o ambulatório de hematologia local, se positivo para doença, são encaminhadas ao hospital de referência especializado no atendimento para gestantes com Doença Falciforme” afirmou.

Histórico

Doença de origem genética, hereditária e caracterizada pela diminuição de glóbulos vermelhos (hemácias) no sangue. Essas células são responsáveis por levar oxigênio para todas as partes do corpo e a deficiência neste transporte provoca uma má formação dos glóbulos.

Essa alteração genética é decorrente de mutações ocorridas nas hemácias há milhares de anos, predominantemente no continente africano. E, pelo povo brasileiro ter uma forte influência desses povos, através da mistura, herdou o gene da Doença Falciforme.

Sintomas e tratamento

Os sintomas são dores fortes nos músculos, ossos e juntas, palidez, cansaço e cor amarela nos olhos, bem como feridas nas pernas e inchaço doloroso. É importante saber que a doença não é contagiosa e a melhor forma de descobrir cedo é fazer o teste do pezinho (entre o 3º e 30º dia de nascimento da criança). Para as crianças, gestantes e população em geral, o recomendado é fazer exame de sangue (eletroforese de hemoglobina) que identifica tanto a doença como o traço falciforme.

As pessoas diagnosticadas com Doença Falciforme devem ser cuidadas em um programa de Atenção Integral, e tratadas de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde; Por outro lado, as pessoas diagnosticadas com o Traço Falciforme têm o direito à orientações e informações genéticas na Rede Pública de Saúde, conforme as diretrizes do MS, já que o traço não se caracteriza como doença.

Veja mais

%d blogueiros gostam disto: