Notícias

Venezuela espalha sua cultura pelo Sitio Histórico de Olinda

Dos dias 5 a 24, as principais manifestações da cultura do país latino-americano estarão espalhadas pelo Sítio Histórico em forma de shows, exposição, oficinas e uma feira de comidas e bebidas típicas

Publicado por: Secom, em: 06/07/11 às 13:42
Abertura da exposição da artesã venezuelana Zobeyda. Foto: Marcelo Lyra/Santo Lima

Abertura da exposição da artesã venezuelana Zobeyda. Foto: Marcelo Lyra/Santo Lima

Neste mês de julho a cidade de Olinda está envolta em ares venezuelanos. Trata-se do Mês da Venezuela em Pernambuco, uma parceria do Consulado da Venezuela com a Prefeitura de Olinda, por meio da Secretaria de Patrimônio e Cultura, com a participação do Governo do Estado e da Prefeitura do Recife. Dos dias 5 a 24, as principais manifestações da cultura do País latino-americano estarão espalhadas pelo Sítio Histórico em forma de shows, exposição, oficinas e uma feira onde haverá comercialização de comidas e bebidas típicas.

A agenda abriu com a exposição “Festa de Bonecas com Zobeyda”, nesta terça (5), às 19h, no salão do Palácio dos Governadores e se estende até o dia 29/07. Cerca de 120 bonecos retratam os principais personagens da história da Venezuela, como revolucionário Simón Bolivar e o pernambucano Abreu e Lima. A artista plástica Zobeyda Candelaria Jiménez de Ochoa, a autora das obras expostas, é promotora da Unesco, um reconhecimento pelo trabalho desenvolvido há cerca de uma década com os bonecos. A montagem da exposição ficou por conta do também artista plástico Márcio Almeida, que é pernambucano.

No dia seguinte (6) dá-se início a uma oficina de bonecas de pano ministrada pela própria Zobeyda, no Museu do Mamulengo. Lá estarão 20 alunos da rede municipal de ensino, pela tarde, com duração de 1h30. Já no dia 8 uma outra oficina, também de bonecos de pano, será abrigada na Fenearte, que receberá cerca de 50 pessoas gratuitamente.

Nos dias 20 e 21 haverá uma oficina de Arepas, na Sociedade Beneficente de Artistas e Operários de Olinda (SBAO), na Rua Bernardo Vieira da Melo, 127. Quem estará lá aprendendo são as tapioqueiras da Sé que irão comercializar os bolinhos típicos venezuelanos na própria Sé no dia 24. A arepa é uma expressão nacional, que em qualquer cidade da Venezuela pode ser encontrada. Sua preparação remonta a antepassados indígenas que faziam uma massa feita de farinha de milho cozido em forma de pequenas bolas assadas em “aripo” (placa de barro ligeiramente curvada usada para cozinhar). Atualmente são utilizadas chapas de ferro e grelha para assar a arepitas em casa ou em restaurantes.

No dia 24, a partir das 13h, o Alto da Sé vira palco de uma tarde venezuelana, com direito à decoração característica. No cardápio muitas arepas e guarapo, uma bebida também típica feita de refresco de limão e rapadura. O som fica por conta do grupo La Siembra Del Cantor, um grupo formado por cinco músicos que cantam peças da obra de Ali Primera, maior representante da música popular revolucionária continental.

HISTÓRIA – O esforço conjunto de Simón Bolivar (1783-1830) e do pernambucano José Inácio de Abreu e Lima (1794-1869) na libertação do domínio europeu enquanto colônia faz parte da história de ambos os países. O recifense construiu sua importância nesse processo como redator do ‘Correo del Orinoco’ e participando das batalhas e campanhas pela libertação da Venezuela e Colômbia. Bolívar e Abreu e Lima deixaram a ideia de que a nossa pátria é a América. E o mês da Venezuela em Pernambuco celebra esta união.

Agenda

De 5 (abertura, às 19h) a 29/07, (de segunda a sexta, das 14 às 16h, e sábado das 8 a 12h e das 14 às 17h): no salão do Palácio dos Governadores: Exposição “Festa de Bonecas com Zobeyda”

Dia 6/07, no Museu do Mamulengo: Oficina de Bonecas de Pano

Dia 8/07, na Fenearte: Oficina de Bonecas de Pano

Dias 20, 21 na SBAO (Rua Bernardo Vieira da Melo, 127): Oficina de Arepas

Dia 24/07, a partir das 13h, Alto da Sé: Feira da Venezuela com o show do grupo La Siembra Del Cantor

Veja mais

%d blogueiros gostam disto: