Guia Turístico

Guia Turístico

Roteiro obrigatório de turistas nacionais e estrangeiros, Olinda recebe diariamente centenas de visitantes, que sobem e descem suas ladeiras íngremes e percorrem suas ruas estreitas em busca da natureza exuberante e da arquitetura quatrocentista, que lhe assegurara o título de Patrimônio Cultural da Humanidade, concedido pela Unesco em 1982.

A novidade é que hoje, além de seu passado de lutas libertárias, do casario colonial e da bela paisagem, Olinda oferece ao visitante uma rede de bons restaurantes, bares e hotéis e já começa a se firmar, inclusive, como novo pólo gastronômico da Região Metropolitana do Recife, atraindo tanto turistas quanto moradores das cidades circunvizinhas.

Outro aspecto importante no perfil turístico de Olinda é a vitalidade cultural que a cidade costuma mostrar. São inúmeros eventos promovidos pela administração pública municipal ou por produtores culturais independentes, criando na cidade um clima de festa que dura o ano inteiro.

Olinda tem uma incrível vocação para o lazer contemplativo. Seja do alto de suas colinas, ou das calçadas da orla marítima as paisagens que se descortinam fazem jus ao que cantou o poeta Carlos Pena Filho, em seu poema “Olinda”. Afirma Pena Filho:

“Olinda é só para os olhos,
não se apalpa, é só desejo.
Ninguém diz: é lá que eu moro.
Diz somente: é lá que eu vejo.”

Além disso, Olinda oferece ao visitante a oportunidade de conhecer obras de artistas plásticos de renome internacional, como João Câmara, Tereza Costa Rego, Guita Charifker e outros artesãos anônimos, espalhados nos 71 ateliês existentes na cidade.

Os artistas populares também têm seu lugar em Olinda. Componentes de centenas de agremiações carnavalescas, que compõem o outro lado da moeda olindense, que de profundamente religiosa transmuta-se, anualmente, na capital da maior festa pagã do mundo, o Carnaval. Veja a seguir um breve roteiro turístico da Marim dos Caetés.