Notícias

Menino de cinco anos fala inglês sem nunca ter feito um curso e adolescente que não articula a fala encanta interpretando Cazuza

Exemplos de superação na Semana da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla de Olinda

Publicado por: Redação da Secom, em: 24/08/18 às 20:48

Fotos: Bruna Costa/ Prefeitura de Olinda

Sorrisos e lágrimas marcaram mais uma comemoração da Semana da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla. A Prefeitura de Olinda tem programadas ações até  28 de agosto, mas com certeza a desta sexta-feira (24) será a mais emocionante. Realizada no Shopping Patteo, Bairro Novo, o evento contou com atrações artísticas promovidas por crianças e adolescentes mais que especiais, como o menino de cinco anos que aprendeu a falar inglês sem professor e o adolescente que não articula a fala, mas dá um show cantando Cazuza.

A jovem Kevenlyn Fernanda, autista de 9 anos, fez muita gente chorar com a canção “Mãe”, do Balão Mágico. Victor Batista, de 17, também especial como Kevenlyn, encantou o público com músicas de Cazuza. Detalhe: ele canta, porém não consegue se comunicar verbalmente com as pessoas. Mas também teve a hora das gargalhadas, principalmente com o falante Kauan Silva, 15 anos, que apresentou seus desenhos gigantes.

“Faço desde pequeno. Antes, para fazer um corpo, eu fazia tracinhos e círculos. Com a ajuda da internet, melhorei muito o meu trabalho. Agora faço desenhos do Rei Leão, Star Wars e muitos outros”, disse o menino.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Outro especial que impressionou as pessoas foi o pequeno Pedro Henrique Lemos, de apenas 5 anos. Autista, ele tem habilidades eletrônicas e de inglês. Sem nunca ter feito um curso na vida, o menino fala muito bem a língua. Este dom tem causado até problemas para falar o português.

“Acho importantíssimo ações como essas. As pessoas precisam conhecer melhor sobre o autismo e outras necessidades especiais. Sobre a língua, estamos baixando aplicativos em português para ajudar a aprender, mas ele só quer saber do inglês. Ele não quer falar o português, até para conversar com ele é difícil, já que eu não domino a língua estrangeira”, explicou a mãe de Pedro, Josina Lemos.

Também participaram do evento: Larissa Neres, down de 18 anos, com dança do ventre; Rayane Barbosa, down de 21 anos, dançando frevo; Márcio Rocha, down de 38 anos, imitando Michael Jackson; Bruno César, 24 anos, com voz e violão; além da banda Sons do Silêncio, composta por Dayvson (surdo, cadeirante e cego parcial, na percussão), Wilson (deficiente visual, no teclado), Missias (deficiente visual, na guitarra), Assucy (deficiente auditivo, na percussão), liderados pelo Professor Carlinhos Lua.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Nossa ação tem o objetivo de trabalhar cada vez mais a inclusão. É uma preocupação desde o início da gestão, estamos levando-os para o nosso convívio, não criamos um ‘ambiente só para eles’. Realizamos essa atividade no shopping, onde circulam centenas de pessoas”, destacou a secretária executiva de Direitos Humanos e da Mulher, Verônica Brayner.

A próxima ação, para encerrar a Semana da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla, será na terça (28), das 8h às 12h, na Praça do Carmo, onde serão realizadas atividades de conscientização.

%d blogueiros gostam disto: